O UNAIDS está motivado pelos resultados de novos estudos que mostram que o medicamento antirretroviral cabotegravir, que é administrado por injeção a cada dois meses, previne o HIV entre as mulheres. O estudo mostra que as injeções de ação prolongada entre mulheres na África Subsaariana foram 89% mais eficientes na prevenção do HIV em, Leia Mais

Em quase todas as regiões, as mulheres que vivem com HIV têm mais probabilidade de acessar o teste de HIV e a terapia antirretroviral do que os homens. Em parte devido ao melhor comportamento de busca de saúde entre as mulheres e à existência de serviços relacionados ao HIV projetados especificamente para alcançar as, Leia Mais

O UNAIDS felicita a International Partnership for Microbicides (IPM) – Parceria Internacional para Microbicidas, na tradução livre para o português – por ter obtido resposta positiva da Agência Europeia de Medicamentos sobre o anel vaginal de dapivirina. O anel de uso mensal adapta uma tecnologia médica geralmente usada como dispositivo contraceptivo para administrar o, Leia Mais

O acesso universal a uma educação sexual abrangente e de qualidade é crucial, especialmente para os jovens. Permite que os jovens sejam empoderados para tomar decisões coerentes enquanto exploram sua sexualidade e relacionamentos. Isso os ajuda a adquirir as habilidades e os valores de respeito mútuo, tolerância, igualdade de gênero e não-violência, e os, Leia Mais

Restrições de movimento, isolamento físico e aumento das pressões socioeconômicas em todo o mundo levaram a um aumento da violência contra mulheres e meninas desde o início da pandemia de COVID-19. Como afirmou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, “a paz não é apenas a ausência de guerra. Muitas mulheres em quarentena, por conta da COVID-19, enfrentam violência onde deveriam estar mais seguras:, Leia Mais

A região do Pacífico tem uma das maiores taxas de violência baseada em gênero do mundo. Pesquisas nacionais mostram que 72% das mulheres de Fiji sofrem violência de gênero, em comparação com a média global de 35%. As mulheres da região também têm baixa representação em posições de liderança—dos 560 parlamentares do Pacífico, 48, Leia Mais

Na África Ocidental e Central, dados de pesquisas sugerem que a prevalência do HIV entre mulheres de 20 a 29 anos é maior do que entre homens da mesma idade em todos os países, e pode chegar a ser entre cinco e nove vezes maior em alguns países, incluindo a Costa do Marfim, Gâmbia, Leia Mais

O uso de drogas é mais comum entre os homens, com as mulheres respondendo por apenas uma em cada três pessoas que usam drogas e uma em cada cinco pessoas que usam drogas injetáveis. No entanto, as mulheres que usam drogas enfrentam riscos específicos à saúde.

O câncer de colo do útero é o câncer mais comum entre as mulheres que vivem com HIV, que são até cinco vezes mais propensas a desenvolver este tipo de câncer do que outras mulheres que não vivem com HIV. De maneira geral, o risco de infecção por HIV entre as mulheres é duplicado, Leia Mais

“O HIV não está somente condicionado pela desigualdade de gênero, mas também fortalece a desigualdade de gênero fazendo com que as mulheres sejam mais vulneráveis. Oferecer intervenções em saúde sexual e reprodutiva para mulheres que vivem com HIV baseadas em princípios de igualdade de gênero e direitos humanos pode ter um impacto positivo sobre, Leia Mais