O Governo da Costa do Marfim anunciou seu compromisso em parar de aplicar cobranças de usuários por acesso aos testes de HIV e serviços de tratamento, declarando que irá aplicar rigorosamente resoluções já anunciadas para impedir que as pessoas vivendo com HIV ou afetadas pelo vírus sejam solicitadas a pagar taxas financeiras.

Na fronteira entre o Sudão do Sul e a República Democrática do Congo, Haut-Mbomou é a província mais impactada pelo HIV na República Centro-Africana, com a prevalência do vírus em 11,9%, em comparação com uma média nacional de 4%.

Embora muitas vezes a intenção da legislação sobre idade de consentimento para acesso aos serviços de saúde seja proteger as crianças, na prática estas leis podem fazer o oposto, desencorajando o acesso de adolescentes aos serviços que necessitam para permanecer saudáveis.

Nos dias 9 e 10 de abril, os membros do colegiado da RNAJVHA se reuniram em Brasília, na Casa da ONU, para desenvolver seu novo planejamento estratégico para o período 2019-2020. Esse encontro aconteceu com o apoio do UNAIDS e da Unesco como parte de uma articulação da Rede de Jovens.

Provocar debates educativos para derrubar as barreiras do preconceito e da discriminação sobre temas relacionados à saúde sexual, promover informações e métodos de prevenção e estimular a adesão ao tratamento do HIV (vírus da imunodeficiência humana) e de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Estes são os principais objetivos da exposição de arte contemporânea O.X.E.S (termo que remete à palavra sexo de trás para frente), idealizada pela ativista e artista plástica Adriana Bertini. 

Quando a família e os vizinhos de Salma Karim (nome fictício) descobriram que ela vivia com HIV, eles a expulsaram de casa. Sem ter para onde ir, ela foi forçada a deixar seus dois filhos pequenos para trás. Esta não é uma história incomum no Egito. Uma em cada cinco pessoas vivendo com HIV, Leia Mais

O UNAIDS dá boas-vindas à nomeação de David Malpass como o novo Presidente do Banco Mundial. Seu mandato de cinco anos começará na terça-feira, 9 de abril de 2019.

As cidades desempenham um papel essencial na epidemia e na resposta ao HIV. Atualmente, mais da metade da população mundial vive em cidades e, na maioria dos países, elas representam uma proporção alta e crescente das cargas nacionais de HIV.

A epidemia de AIDS já pode ser considerada praticamente uma quarentona, mas muita gente ainda desconhece alguns de seus termos básicos, como por exemplo a diferença entre HIV e AIDS. Para começar, é importante ter em mente que, hoje em dia, com a evolução do tratamento, nem todo mundo que vive com HIV chega, Leia Mais