Diretoria Executiva e Regional

Diretoria Executiva

Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS

A nomeação de Michel Sidibé como Diretor Executivo Adjunto se efetivou no dia 1º de janeiro de 2009, com o cargo de Secretário Geral Adjunto das Nações Unidas.

Antes do UNAIDS, Sidibé trabalhou mais de 25 anos no serviço público. Começou sua trajetória em saúde e desenvolvimento mundial preocupando-se pela saúde e o bem-estar dos Tuaregs nômades da região de Timbuktu no Mali, sua terra natal. Posteriormente, assumiu o papel de diretor nacional da federação de desenvolvimento internacional “Terre des Hommes”.

Em 1987 começou a trabalhar com o UNICEF na República Democrática do Congo. Durante seus 14 anos no UNICEF, Sidibé supervisionou os programas de 10 países de língua oficial francesa na África. Também atuou como representante nacional do UNICEF em diferentes países africanos como Swazilândia, Burundi e Uganda.

Em 2001, ocupou o posto de diretor do departamento de apoio nacional e regional do UNAIDS. Em 2007, Sidibé foi nomeado diretor executivo adjunto de programas do UNAIDS e secretário geral assistente das Nações Unidas. Como tal, dirigiu o apoio que o UNAIDS oferece às respostas regionais e nacionais e às iniciativas relacionadas às políticas, evidências científicas, monitoramento e avaliação em âmbito mundial.

Sidibé tem dois diplomas pós-mestrado em planejamento social e demografia, e em desenvolvimento internacional e economia política pela Universidade de Clermont. É também mestre em economia. Em 2007, Sidibé foi nomeado professor honorário da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul.

Nascido em 1952, Sidibé é natural do Mali. É fluente em inglês e francês. Também fala diversos idiomas africanos como o Bambara, o Mandingo e o Dioula. É casado e tem quatro filhos.

michelsidibeEXD

Saiba mais sobre o UNAIDS aqui.

Gunilla Carlsson, Diretora Executiva Adjunta do UNAIDS para Gestão e Governança

Gunilla Carlsson começou a trabalhar no UNAIDS em fevereiro de 2018 como Diretora Executiva Adjunta do UNAIDS para Gestão e Governança e Subsecretária-Geral das Nações Unidas. Ela lidera o trabalho do UNAIDS na promoção da governança eficaz do Programa Conjunto e fornece orientação estratégica para as funções de gestão globais – nas áreas de recursos humanos, finanças, orçamento, tecnologia da informação e administração – para melhorar a capacidade do UNAIDS de implementar o seu mandato e visão.

Antes de assumir suas funções atuais no UNAIDS, Carlsson foi deputada do Parlamento da Suécia de 2002 a 2013 e Ministra de Cooperação Internacional e Desenvolvimento da Suécia de 2006 a 2013. Ela também atuou como membro-eleito do Parlamento Europeu de 1995 a 2002. Carlsson foi Presidente da Comissão de Mudança Climática e Desenvolvimento, iniciada pela Suécia em 2007. Ela foi nomeada pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, para o Painel de Alto Nível sobre Sustentabilidade Global, anterior à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que aconteceu no Rio de Janeiro em 2012 e atuou no Painel de Alto Nível sobre a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015.

Líder em saúde e desenvolvimento global, Carlsson foi parte da Comissão UNAIDS e Lancet: Derrotando a AIDS—Avançando a saúde global e do Conselho Consultivo de Gênero do Banco Mundial sobre o empoderamento econômico das mulheres. Ela também atuou no Painel de Alto Nível sobre Estados Frágeis do Banco Africano de Desenvolvimento em 2013 e 2014, assessorando estratégias relacionadas ao Nordeste Africano. Carlsson atua no conselho de administração da Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI), como Vice-Presidente desde junho de 2017.

Carlsson trabalhou no desenvolvimento de políticas sobre política externa, direitos humanos, trabalho, pesquisa, segurança e defesa. Além disso, ela tem uma vasta experiência no desenvolvimento e implementação de reformas de políticas e de eficiência e na prestação de contas em organizações complexas, incluindo o setor privado.

Carlsson nasceu, cresceu e estudou na Suécia.

Saiba mais sobre o UNAIDS aqui.

Shannon Hader, Diretora Executiva Adjunta do UNAIDS para Programa

Hader iniciou sua carreira nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA e, mais recentemente, atuou como Diretora da Divisão de HIV e Tuberculose Global, uma importante agência implementadora do Plano de Emergência do Presidente dos Estados Unidos para o Alívio da AIDS (PEPFAR), com mais de 2000 funcionários em 45 países.

Antes de retornar ao CDC, ocupou o cargo de Vice-presidente e Diretora do Centro de Sistemas e Soluções de Saúde do Grupo Futures (agora Pallidum). Ela liderou a resposta ao HIV no Distrito de Columbia enquanto atuava como Diretora Adjunta Sênior de Administração em HIV/AIDS, Hepatite, DST e TB. E em 2017, ela foi candidata ao Congresso dos EUA.

Médica de saúde pública, a carreira de Hader abrange os espectros de pesquisa, programas e políticas. Ela é certificada em Medicina Interna, Pediatria e Doenças Infecciosas. Hader trabalhou na resposta ao HIV em várias pontos da África desde que se juntou ao CDC em 1999.

Saiba mais sobre o UNAIDS aqui.

 

Diretoria Regional

César Antonio Núñez, Diretor do Escritório Regional para América Latina do UNAIDS

Dr. Núñez possui mais de vinte anos de experiência em gestão de programas de HIV e saúde pública internacional, com um vasto conhecimento das tendências epidemiológicas regionais do HIV e da resposta à AIDS na América Latina e Caribe.

Das suas funções como Diretor Regional do UNAIDS, Dr. Núñez promove o apoio dos líderes latino-americanos para a resposta à AIDS, com a participação de chefes de Estado, governos e ministros; também influencia o desenvolvimento de estratégias para a promoção regional sobre temas essenciais (como por exemplo, HIV e o uso de drogas injetáveis; sua prevenção; o acesso à informação; as mulheres/meninas e a AIDS; as profissionais do sexo; os homens que fazem sexo com homens; a comunidade trans; os imigrantes e outros); coordena contatos e conexões com organizações intergovernamentais (UNASUL[1], CELA[2], SICA[3]; MERCOSUL[4], ORAS[5], organizações e redes da sociedade civil e os doadores); e convoca reuniões regulares de parceiros continentais, permitindo assim o monitoramento da epidemia, os intercâmbios de informação e discussões substanciais que envolvem invariavelmente a proteção social e as políticas públicas.

Um elemento central de seu trabalho com os governos da América Latina é o acompanhamento dos compromissos propostos na Declaração Política de 2011, aprovada pelos Estados Membros na Assembleia Geral das Nações Unidas; e mais recentemente, a contribuição da região para desenvolver a agenda pós-2015.

Com uma especialização em Saúde Pública Internacional (MPH) da Universidade de Washington em Seattle, o Dr. Núñez foi Diretor do Programa Nacional de AIDS no Ministério da Saúde de Honduras e Diretor de Políticas do Programa Regional do USAID para fortalecer a resposta Centro-americana ao HIV (PASCA). Suas contribuições durante o início da epidemia foram determinantes para o fortalecimento da resposta ao HIV, particularmente quando a terapia antirretroviral ainda não estava disponível.

[1]  União de Nações Sul-Americanas.

[2] Centro de Estudios Latinoamericanos.

[3] Sistema de la Integración Centroamericana.

[4] Mercado Comum do Sul.

[5] Organismo Andino de Salud.

Foto: UNAIDS

Saiba mais sobre as ações do Escritório Regional para América Latina do UNAIDS aqui.