Infecções sexualmente transmissíveis, mortes maternas – incluindo óbitos por abortos sépticos (quando o feto não é eliminado completamente causando infecção) -, hanseníase, tuberculose e Doença de Chagas. Estes são alguns dos problemas de saúde evitáveis e mais frequentes na população negra, tanto na comparação com o contingente branco quanto em relação às médias nacionais,, Leia Mais

Dados do último Boletim Epidemiológico de HIV e AIDS do Ministério da Saúde (2015) apontam que 57,2% dos óbitos em decorrência da AIDS registrados em 2014 ocorreram entre entre pretos e pardos.