O UNAIDS parabeniza o governo chileno pelo reconhecimento público da responsabilidade internacional no caso emblemático de violações dos direitos de mulheres que vivem com o HIV e que foram esterilizadas sem consentimento.

Na 75ª Assembleia Mundial da Saúde, realizada em Genebra, o UNAIDS encorajou lideranças a impedirem as desigualdades globais que conduzem a pandemias como o HIV e a COVID-19. O UNAIDS salientou que o respeito pelos direitos humanos de todas as pessoas é essencial para alcançar a saúde.

No Dia Internacional de Pessoas que Usam Drogas, o UNAIDS apela para uma ação urgente contra a criminalização de pessoas que usam drogas, para a reparação dos efeitos negativos da criminalização sobre o HIV, hepatite viral e outras questões de saúde, para o respeito aos direitos humanos e para mais fundos para programas de, Leia Mais

Desigualdades e barreiras de direitos humanos, que foram reforçadas e aprofundadas pela pandemia da COVID-19, estão impedindo o progresso para acabar com a AIDS como uma ameaça à saúde pública global até 2030. As desigualdades e barreiras facilitam a transmissão do HIV, aumentando a vulnerabilidade ao HIV e limitando o acesso aos serviços de, Leia Mais

Mensagem do Dia dos Direitos Humanos de Winnie Byanyima, diretora executiva do UNAIDS

UNAIDS anuncia o lançamento do Solidarity Fund (Fundo de Solidariedade, na tradução livre para o português), que apoiará iniciativas de empreendedorismo social e microempresas pertencentes a populações-chave que enfrentam dificuldades especiais durante a pandemia de COVID-19.

Durante a resposta inicial à COVID-19, o UNAIDS recebeu numerosos relatos sobre interrupções dos serviços de HIV e violações humanas perturbadoras contra populações vulneráveis ​​e marginalizadas. A experiência da resposta ao HIV tem provado que as violações dos direitos humanos durante uma pandemia minam a confiança, prejudicam os indivíduos e atrasam as respostas de, Leia Mais

Leia abaixo a tradução para o português do Prefácio, assinado pela diretora executiva do UNAIDS, Winnie Byanyima, no relatório Direitos em uma pandemia – lockdowns, direitos e lições do HIV na resposta inicial à COVID-19

Neste dia 19 de agosto, Dia Mundial Humanitário, o UNAIDS reconhece e celebra o poder das comunidades e seus verdadeiros heróis e heroínas da vida real: as pessoas e grupos que trabalham juntos para fazer a diferença para si memos e para os outros.

O UNAIDS está profundamente preocupado com relatos de perseguições e detenções de ativistas pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersex (LGBTI) enquanto exercem pacificamente seus direitos à liberdade de expressão e de associação. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS se preocupa também com os relatos de discriminação, repressão e culpabilização, Leia Mais