“Profissionais do sexo estão 13 vezes mais expostas ao risco de infecção pelo HIV do que a população mundial no geral. Mesmo na Austrália, onde o trabalho sexual é descriminalizado, temos a mesma taxa de infecção que a população em geral. Essa é a evidência da importância do ambiente jurídico legal”, disse Jules Kim,, Leia Mais

“A epidemia do HIV é uma epidemia de direitos humanos. Uma epidemia de perda de direitos humanos e, em alguns casos, abuso e violação.” Com essas palavras, Kate Gilmore, Vice-alta-comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, abriu a Consulta sobre a Promoção dos Direitos Humanos na Resposta ao HIV.

Uma seção especial sobre HIV e Direitos Humanos foi publicada na Revista de Saúde e Direitos Humanos. Onze artigos—abrangendo questões como o estigma e a discriminação relacionados com o HIV, a desigualdade de gênero e os efeitos do abuso e criminalização de populações-chave—oferecem reflexões críticas sobre a resposta à AIDS e exigem esforços renovados, Leia Mais

Os avanços na resposta ao HIV não têm precedentes. Na África do Sul, em 2000, somente 90 pessoas tinham acesso à terapia antirretroviral. Hoje, a África do Sul possui o maior programa de HIV do mundo, com 4,2 milhões de pessoas que vivem com HIV no país em tratamento. Nós ultrapassamos as metas globais, Leia Mais

  A agenda global para o desenvolvimento sustentável inclui um objetivo de acabar com a epidemia de AIDS até 2030. A experiência, até agora, mostra os progressos significativos que podem ser alcançados na resposta à AIDS por meio da mobilização de conhecimento científico, vontade política, recursos financeiros e sociedade civil.

O casamento infantil é difundido por boa parte da América Latina e do Caribe, representando cerca de 23% dos casamentos na região, apesar da existência de leis contra esta prática.

Quase 1 milhão de mulheres são infectadas com o HIV a cada ano e apenas metade de todas as mulheres que vivem com HIV têm acesso a tratamentos capazes de salvar vidas, tornando a AIDS a principal causa de morte de mulheres entre 30 e 49 anos em todo o mundo.

Entre os dias 8 e 10 de fevereiro, especialistas de renome na área de Direitos Humanos e saúde se reuniram no Centro Bellagio da Fundação Rockefeller, em Bellagio, na Itália, para discutir como o Direito Penal pode afetar as liberdades individuais. A reunião foi organizada pelo UNAIDS e pelo Escritório do Alto Comissariado da, Leia Mais