UNAIDS Brasil e Abrasco lançam, em Porto Alegre, curso sobre HIV/AIDS para profissionais de saúde

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) lançaram hoje (20), em evento na Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS), o curso online Zero Discriminação e HIV/AIDS, disponível na plataforma Lumina, da UFRGS. Voltado especialmente para profissionais da saúde e da proteção social, o curso está disponível de maneira aberta e gratuita e traz um conteúdo participativo e abrangente, baseado em evidências, com o objetivo de ajudar as pessoas que participarem a aprofundar o conhecimento sobre os múltiplos aspectos da epidemia de HIV/AIDS.

Em sua fala no evento de lançamento, Claudia Velasquez, representante e diretora do UNAIDS no Brasil, destacou o fato de o Rio Grande do Sul ser signatário, desde 2015, da Declaração de Paris, iniciativa que reúne cidades e estados de todo o mundo comprometidos a acabar com a epidemia de AIDS como uma ameaça à saúde pública até 2030.

“Enquanto diretora do UNAIDS Brasil, quero oferecer nosso apoio técnico e político ao Rio Grande do Sul, no âmbito dos compromissos da nova Estratégia Global para AIDS 2021-2026. Podemos, juntos, endereçar os esforços necessários na redução das desigualdades, o que, como consequência, nos levará ao fim da AIDS e a uma sociedade mais justa, na defesa dos direitos humanos, e sem deixar ninguém para trás”

Claudia Velasquez, representante e diretora do UNAIDS no Brasil

Ana Costa, secretária adjunta da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, destacou que o estado conta com uma ação integrada desde a prevenção até a assistência das infecções sexualmente transmissíveis. Ao final do evento, a secretária chamou atenção para o fato que o estado do Rio Grande do Sul tem sido precursor e atuado para trazer inovação em novas políticas de resposta ao HIV.

O projeto do curso Zero Discriminação e HIV/AIDS foi construído pelo Grupo Temático Saúde LGBTI+, da Abrasco e coordenado por docentes integrantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS).

Para Daniel Canavese, coordenador do GT Saúde da População LGBTQIA+ da Abrasco, o lançamento do curso demonstra a importância da relação entre instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão, movimento social, secretarias estaduais e municipais de saúde e o UNAIDS para alcançar as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e da Estratégia Global para AIDS 2021-2026, a fim de acabar com as desigualdades, com o estigma, com a discriminação e as mortes por AIDS.

Clarissa Habckost Dutra de Barros, representante do Departamento de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI), do Ministério da Saúde, ressaltou a importância do SUS na resposta ao HIV. “Sempre em diálogo, que consideramos muito importante, com a academia, com os organismos e parceiros internacionais e com representantes da sociedade civil”, destacou.

O curso online

O acesso ao curso Zero Discriminação e HIV/AIDS é aberto e gratuito e cada participante poderá seguir seu próprio ritmo de aprendizagem. Os conteúdos estão distribuídos em janelas temáticas, que abrangem tópicos como as estratégias de resposta ao HIV/AIDS nos âmbitos global e nacional, neste caso destacando a importância da mobilização comunitária e das organizações da sociedade civil. Há espaço para a atualização sobre aspectos teóricos e conceituais que ajudam a ter um entendimento da interseccionalidade dos determinantes sociais em saúde, questões sobre saúde sexual e reprodutiva, vulnerabilização e violência.

Os aspectos biomédicos associados ao HIV/AIDS também têm um espaço próprio, incluindo itinerário terapêutico, o autocuidado e a autonomia dos sujeitos, a perspectiva da integralidade, a prevenção combinada do HIV, a proposta de redução de danos e a qualidade da assistência à saúde. As múltiplas vulnerabilidades que afetam as pessoas vivendo com HIV são objeto de uma seção específica. Tudo isso é complementado com o acesso a materiais e apresentações que permitem interagir com diferentes visões e experiências, incluindo expressões artísticas e informação técnica.

Para ter acesso ao curso Zero Discriminação e HIV/AIDS, basta cadastrar-se na plataforma e responder a um questionário de perfil sociodemográfico.

Os materiais do curso estarão no formato de videoaulas, podcasts, textos, caixas de ferramentas, bibliotecas de legislação, drops de áudios, audionovela e galerias de arte virtuais. O acesso pode ser realizado a qualquer momento por meio de smartphones, tablets e computadores. As pessoas participantes receberão um certificado de participação após concluírem sua participação no curso.

Evento de lançamento do curso MOOC na sede da Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul