UNAIDS leva debate sobre HIV e juventude ao IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, em Brasília

Representantes de agências da ONU participam nesta semana – de 24 a 28 de abril –, em Brasília, do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, que discutirá soluções para os principais desafios das cidades brasileiras.

Realizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), o evento bianual reúne prefeitos de todo país, além de ministros, parlamentares, secretários municipais e estaduais, pesquisadores, estudantes e integrantes de delegações estrangeiras e organismos internacionais.

A edição deste ano discutirá também a implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nos contextos estaduais e municipais, parte da agenda de desenvolvimento aprovada pelos Estados-membros das Nações Unidas no fim de 2015 e que deve ser cumprida até 2030.

Nesta segunda-feira (24/4), o UNAIDS participou do debate sobre “Como engajar mais pessoas no planejamento e na melhoria dos municípios?”, realizado na Sala Temática “Cidadania, participação social e o direito à cidade”. O objetivo principal dessa participação foi o de incluir nesse debate temas importantes para o alcance dos ODS, como o papel da juventude na resposta ao HIV e na consolidação dos princípios de zero discriminação o âmbito municipal.

Para Cleiton Euzébio de Lima, Assessor de Mobilização Social e Trabalho em Rede do UNAIDS no Brasil, o momento atual é decisivo na resposta à AIDS. “Graças aos avanços científicos, ao ativismo da sociedade civil e ao compromisso político para alcançar objetivos comuns, temos uma oportunidade concreta de acabar com a epidemia de AIDS no mundo até 2030”, disse.

Falando sobre envolvimento das cidades na resposta ao HIV, Lima relembrou o Dia Mundial Contra a AIDS de 2014, quando o UNAIDS convocou prefeitos e prefeitas do mundo todo para discutir os avanços e desafios na resposta à epidemia. O evento resultou na assinatura da Declaração de Paris. No Brasil, mais de 20 cidades, além do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal, já assinaram a Declaração. Juntas, elas abrangem cerca de 35 milhões de habitantes.

As cidades que assinam a Declaração se comprometem a alcançar as metas 90-90-90 de tratamento, que prevêem que, até 2020: 90% das pessoas estimadas vivendo com HIV estejam diagnosticadas; que 90% destas estejam em tratamento; e que 90% dessas pessoas em tratamento tenham carga viral indetectável. Além disso, os municípios se comprometeram a garantir que as populações-chaves participem de todas as etapas do processo de decisão e formulação de políticas públicas. “A inclusão dessas pessoas na resposta é chave para que as políticas de prevenção, testagem e tratamento tenham sucesso”, concluiu.

A expectativa é de que o Encontro, realizado no Estádio Nacional Mané Garrincha, reúna ao menos 10 mil participantes. Com salas temáticas, arenas de diálogo e atividades culturais, o evento tem apoio de mais de 100 instituições nacionais e internacionais. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, enviou uma mensagem ao encontro afirmando ser fundamental adaptar a Agenda 2030 sobre o desenvolvimento sustentável às realidades locais.

“Tenho profunda satisfação em me dirigir a todos vocês nesse Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável. A construção de sociedades inclusivas e sustentáveis é um dos maiores desafios desse século, e o engajamento de diferentes setores é fundamental para que, juntos, consigamos erradicar a pobreza, promover o crescimento econômico, criar sociedades pacíficas e combater as mudanças climáticas”, disse Guterres.

Clique aqui para saber mais sobre a participação de outros organismos da ONU no IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável.

(Com informações do site do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável e da ONU Brasil)

Foto: Guilherme Larsen/PNUD Brasil

Leia também: