Junta de Coordenação pede implementação imediata da agenda do UNAIDS para mudança

A Junta de Coordenação do UNAIDS (Programme Coordinating Board, PCB) pediu ao UNAIDS que implemente plenamente, dentro do Secretariado da organização, a resposta apresentada pela equipe de gestão do organismo (agenda do UNAIDS para a mudança) para lidar com o assédio, incluindo o assédio sexual, assédio moral e abuso de poder. A agenda foi apresentada ao PCB pelo Diretor Executivo do UNAIDS na terça-feira, 11 de dezembro.

A decisão foi acordada pelos membros do PCB na conclusão da 43ª reunião da Junta, em Genebra, na Suíça, nesta quinta-feira (13/12). O PCB concordou em estabelecer um grupo de trabalho para supervisionar a implementação imediata da resposta da equipe de gestão do UNAIDS e discutir o relatório do Painel de Especialistas Independentes em uma reunião especial do PCB, antes de março de 2019. O PCB também acolheu a declaração da Associação de Pessoal do Secretariado do UNAIDS e o papel crítico que o grupo desempenhou ao chamar a atenção da Junta de Coordenação para a questão do assédio no local de trabalho.

“Não temos um momento a perder no avanço da nossa resposta enquanto gestores. Nossas ações tornarão o UNAIDS mais forte e melhor ”, disse Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS. “Estou ansioso para trabalhar com todos os funcionários a fim de tornar o UNAIDS um modelo de trabalho para os funcionários em toda a sua diversidade. Aguardo com expectativa um diálogo inclusivo, transparente e aberto e a colaboração com a equipe para construirmos um novo UNAIDS.”

O Diretor Executivo do UNAIDS também disse ao PCB que ele gostaria de uma transição ordenada na troca de liderança da organização nesta reta final de seu mandato. Ele informou à Junta de Coordenação do UNAIDS que sua última reunião à frente do Programa Conjunto será a de junho de 2019, quando ele completará suas funções no cargo.

“Estou orgulhoso dos sucessos do UNAIDS. Nos últimos 10 anos, fomos fundamentais para salvar milhões de vidas e evitar milhões de novas infecções pelo HIV. A equipe do UNAIDS é nosso maior patrimônio e tenho o privilégio de servir ao lado deles ”, disse Sidibé. “Trabalharei para garantir uma transição suave e prometo manter meu foco em nossa equipe e entregar resultados para as pessoas que atendemos.”

A agenda do UNAIDS para a mudança será fundamental para garantir que o pessoal do UNAIDS possa continuar a construir novas conquistas sobre estes êxitos e entregar resultados máximos para as pessoas que vivem com HIV e são afetadas pelo vírus. O documento apresentado ao PCB está focado em cinco áreas de ação: uma abordagem centrada na equipe; compliance (conformidade) e parâmetros; liderança e governança; gerenciamento e capacidade. Cada área descreve as principais ações que o Secretariado do UNAIDS irá realizar.

O UNAIDS reitera seu compromisso de liderar pelo exemplo na eliminação de todas as formas de assédio, intimidação e abuso de poder, criando um ambiente respeitoso, transparente e responsável que permita que todo o pessoal contribua com todo o seu potencial para as pessoas a quem servem.

Leia também: