Metas globais de prevenção do HIV estão em risco

Enquanto o mundo luta para acelerar a redução de novas infecções por HIV, muito otimismo vem de pesquisas sobre prevenção do HIV com uma série de estudos sobre eficácia em toda a linha de prevenção. Grandes testes de vacina contra o HIV e eficácia de anticorpos estão em andamento, assim como pesquisas científicas de acompanhamento essenciais para opções comprovadas de prevenção baseadas em antirretrovirais.

No entanto, um novo relatório do Grupo de Trabalho de Pesquisa sobre Recursos para Prevenção do HIV (página oficial em inglês) mostra que, ao invés do investimento em pesquisas inovadoras aumentar, os recursos financeiros para desenvolvimento de pesquisas sobre prevenção do HIV estão diminuindo.

Em 2017, o financiamento para pesquisas em HIV diminuiu pelo quinto ano consecutivo, caindo para o nível mais baixo em mais de uma década. Em 2017, o financiamento para pesquisas e desenvolvimento de prevenção do HIV diminuiu 3,5% (US$ 40 milhões) em relação ao ano anterior, caindo para US$ 1,1 bilhão.

“Não se engane, estamos em uma crise de prevenção e não podemos permitir uma nova crise de financiamento,” disse Mitchell Warren, Diretor Executivo da AVAC (Advocacy Global para Prevenção do HIV). “É inaceitável que o financiamento de doadores para pesquisa sobre prevenção do HIV continue caindo ano após ano, mesmo que as pesquisas estejam criando novas opções para mais perto da realidade. Precisamos de investimento contínuo e sustentado para manter as pesquisas sobre prevenção do HIV no caminho certo para fornecer novas ferramentas que irão aproximar o mundo do fim da AIDS como uma ameaça à saúde pública.”

O relatório Pesquisas sobre Prevenção do HIV & Progresso dos Investimentos adverte que alcançar a meta de Aceleração de Resposta do UNAIDS de menos de 500 mil novas infecções por HIV até 2020 (o número de novas infecções estava em 1,8 milhão em 2017) exigirá a expansão das opções de prevenção existentes, como a circuncisão masculina médica voluntária e profilaxia pré-exposição (PrEP), além do desenvolvimento de produtos inovadores, incluindo opções de prevenção baseadas em antirretrovirais de longa duração e uma vacina.

O financiamento sustentado será fundamental para manter toda a gama de pesquisas sobre prevenção do HIV avançando em tempo hábil, pois até pequenas reduções no financiamento podem atrasar opções promissoras de prevenção do HIV necessárias para acabar com a epidemia de AIDS.

“Com 5.000 pessoas sendo infectadas pelo HIV todos os dias, é fundamental ampliar programas de prevenção eficazes e investir em novas tecnologias e soluções para que elas possam se tornar uma realidade para as populações mais afetadas pelo vírus” disse Tim Martineau, Diretor Executivo Adjunto do UNAIDS. “Cumprir essas duas necessidades irá evitar novas infecções, salvar vidas e reduzir os custos crescentes do tratamento antirretroviral ao longo de toda a vida.”

O governo dos Estados Unidos permanece como o principal financiador de pesquisas sobre prevenção do HIV, contribuindo com quase três quartos do financiamento total em 2017. No entanto, esse valor também representou uma queda de quase 6%, levando a uma diminuição de US$ 830 milhões. O relatório destaca que a incerteza de vontade política em financiar a resposta à AIDS é uma preocupação séria.

Esta semana, pesquisadores, implementadores, ativistas e financiadores estão se reunindo na Conferência de Pesquisa para Prevenção do HIV (HIVR4P 2018, página oficial em inglês) em Madri, na Espanha, para revisar o progresso nas pesquisas sobre prevenção do HIV. Há muitos motivos para otimismo na ciência em HIV e no conhecimento acumulado sobre como acabar com a epidemia. No entanto, mudanças moderadas nos ambientes de financiamento e de políticas estão levantando algumas preocupações sérias sobre o futuro da resposta ao HIV e a capacidade do mundo de responder aos contínuos desafios que o HIV apresenta.

O relatório e os infográficos sobre investimento em pesquisa de prevenção estão disponíveis aqui e em mídias sociais com a hashtag #HIVPxinvestment.

Desde 2000, o Grupo de Trabalho de Pesquisa sobre Recursos para Prevenção do HIV emprega uma metodologia abrangente para rastrear tendências em investimentos e gastos em pesquisa e desenvolvimento de opções biomédicas de prevenção ao HIV. A AVAC lidera o secretariado do grupo de trabalho, que também inclui o UNAIDS e a Iniciativa Internacional de Vacinas contra a AIDS.

Leia também: