Jovens participam de curso sobre prevenção do HIV em Salvador

Entre os dias 24 e 31 de agosto, o projeto Viva Melhor Sabendo Jovem reuniu 24 jovens em Salvador para o curso AIDS, Gênero e Sexualidade, Direitos Humanos e Manejo do Teste de Fluido Oral. A iniciativa implementada pelo Grupo de Apoio à Prevenção à Aids da Bahia (GAPA Bahia) e pela Secretaria Municipal de Saúde contou com o apoio do UNICEF e do UNAIDS.

Os participantes também foram capacitados para atuar na prevenção e diagnóstico do HIV. Com duração de 40 horas, o encontro reuniu palestras, oficinas e relatos de experiências, fornecidos por profissionais de saúde e pessoas ligadas ao movimento social. Os jovens participaram de duas oficinas: uma sobre manejo do teste por fluido oral, ministrada pela equipe da Instituição Beneficente Conceição Macedo (IBCM) e um bate-papo sobre as metas 90-90-90 e os compromissos assumidos por Salvador para alcance dessas metas, facilitado por Javier Angonoa, Consultor do UNICEF.

Ao final do curso, os jovens partiram para a prática e fizeram ações de prevenção e testagem em diversos pontos da cidade. No total, estão previstas 20 ações de prevenção e testagem para HIV em Salvador até o final de 2018.

O projeto Viva Melhor Sabendo Jovem existe desde 2013 e tem como objetivo contribuir para a aceleração da resposta ao HIV em Salvador, ampliando, para adolescentes e jovens entre 15 e 24 anos, o acesso ao teste de HIV, a adesão ao tratamento entre aqueles que vivem com HIV e o acesso às informações sobre prevenção.

Salvador é uma das 42 cidades brasileiras signatárias da Declaração de Paris, por meio da qual o município se compromete a alcançar as metas 90-90-90 até 2020, ou seja: ter 90% das pessoas vivendo com HIV testadas; que destas, 90% estejam em tratamento antirretroviral; e que destas, 90% estejam com carga viral indetectável. As pessoas vivendo com HIV e que estejam com carga viral indetectável, além de garantir uma melhora significativa na qualidade de vida, tornam-se também agentes de prevenção, uma vez que deixam de transmitir o vírus a seus parceiros.  

Segundo dados mais recentes do Ministério da Saúde, a taxa de detecção de casos de AIDS em Salvador é de 27,2 para cada 100 mil habitantes, enquanto a taxa nacional é de 18,5 casos por 100 mil habitantes.  

Leia também: