Chefes de agências da parceria H6 adotam novo marco de resultados

Em todo o mundo, muitas mulheres, crianças e adolescentes ainda têm pouco ou nenhum acesso a serviços de saúde,  educação de qualidade, ar e água limpos, saneamento adequado e alimentação nutritiva. Muitas enfrentam violência e discriminação, acesso desigual ao poder e às oportunidades e inúmeras barreiras que prejudicam sua saúde física, mental e emocional e seu bem-estar.Para acelerar a mudança, os Diretores Executivos da parceria H6 se reuniram  paralelamente ao Conselho Executivo da ONU em Londres, no Reino Unido, em 2 de maio, e concordaram sobre um novo marco  de resultados, chamado Resultados do H6 para 2020. A nova estrutura visa estabelecer o H6 como uma fonte confiável e valorizada de apoio técnico, assessoria política estratégica e melhores práticas para a saúde e o bem-estar de mulheres, crianças e adolescentes.

Desenvolvido sob a presidência do Diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, o marco Resultados do H6 para 2020 está estreitamente alinhado com a Estratégia Global Cada Mulher, Cada Criança e estabelece metas ambiciosas, comprometendo-se a cumprir uma série de resultados concretos até 2020.

“Estou animado com a revitalização da parceria H6. Com o apoio técnico do movimento Cada Mulher, Cada Criança, planejamos simplificar as estruturas de saúde, coordenando com os principais parceiros para potencializar capital político, conhecimento técnico e advocacy para resultados para mulheres, crianças e adolescentes em todos os lugares”, disse Sidibé.

Avançando com a visão endossada pelos Diretores Executivos em março de 2018, o marco Resultados do H6 para 2020 baseia-se nas conquistas do H6 e reforça os mecanismos existentes, ao mesmo tempo em que fortalece os mecanismos das Nações Unidas de apoio aos países. O novo marco descreve como o H6 harmonizará os esforços das seis organizações com os principais parceiros nos níveis nacional, regional e global e se concentrará nos países com as maiories taxas de mortalidade e morbidade materna, infantil e adolescente para ações intensificadas.

“A parceria H6 desempenha um papel fundamental para garantir que os países se concentrem nas necessidades de saúde das mulheres de forma interseccional, com foco em igualdade de gênero, direitos humanos e outros impulsionadores, como educação”, disse Phumzile Mlambo-Ngcuka, Diretora Executiva da ONU Mulheres.

Ao ampliar seu valor agregado, a parceria H6 busca servir como um laboratório vivo para a reforma das Nações Unidas—atendendo ao chamado do Secretário-Geral da ONU por um sistema mais focado nos países, coordenado, eficiente e responsável, capaz de ajudar os países na implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

“É importante que os organismos da ONU se comprometam a concentrar seu apoio técnico em elementos-chave nos países com cargas elevadas. Nosso foco deve ser impulsionado nos resultados para as pessoas”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral do Organização Mundial da Saúde.

Embora comprometido em impulsionar o progresso em uma série de prioridades para mulheres, crianças e adolescentes, o marco Resultados do H6 para 2020 enfatiza claramente o alcance de adolescentes. Meninas e meninos adolescentes (com idades entre 10 e 19 anos) ainda são particularmente carentes de programas sociais e de saúde em muitos países. Garantir a saúde e o bem-estar dos adolescentes é fundamental para cumprir o mandato de cada um dos parceiros do H6.

“A parceria H6 provou que trabalhar em estreita colaboração e trazer conhecimentos e experiências diferentes não é eficaz apenas para permitir que os países ofereçam atendimento de qualidade baseado em direitos para as mulheres e meninas deixadas para trás, mas também garante uma forte propriedade do país”, disse Natalia Kanem, Diretora Executiva do Fundo de População das Nações Unidas.

Leia também: