Quênia lança kits de auto-teste e PrEP

Há cerca de 1,5 milhão de pessoas vivendo com HIV no Quênia, cerca de 400 mil dos quais não sabem que têm o vírus. Se as pessoas não sabem o seu estado sorológico, é impossível que tenham acesso ao tratamento capaz de salvar vidas.

Há também um grande número de novas infecções por HIV, particularmente entre os jovens e entre as populações-chave. Em 2015, houve cerca de 78.000 novas infecções pelo HIV no Quênia. E as taxas de testagem são baixas, especialmente entre os homens, o que significa que eles deixam de se beneficiar do tratamento.

Em resposta, o governo do Quênia lançou duas tecnologias inovadoras com objetivo de se aproximar mais do fim da epidemia de AIDS: o autoteste de HIV e a profilaxia pré-exposição (PrEP) para prevenir a infecção pelo HIV.

O Ministério da Saúde do Quênia lançou a campanha Be Self Sure (Seja Seguro de Si, na tradução livre para o português) para incentivar as pessoas a serem testadas para o HIV. Como parte da campanha, o governo está disponibilizando kits de autoteste de HIV através de instituições de saúde pública e privada e farmácias selecionadas por cerca de 8 dólares cada, um preço baixo negociado em parceria entre o governo do Quênia e o setor privado. A partir de julho de 2017, o governo espera tornar os kits de testagem disponíveis gratuitamente em instalações de saúde pública.

A PrEP é a profilaxia pré-exposição—o uso de medicamentos antirretrovirais para prevenir o HIV entre as pessoas que são HIV-negativas mas se encontram mais expostas ao risco de infecção pelo HIV.

O site da campanha inclui um mapa interativo para que as pessoas saibam onde obter os kits de testagem, reproduz vídeos demonstrando como usar os kits e diz às pessoas o que fazer se forem HIV-positivas ou se forem HIV-negativas. Uma linha de aconselhamento, aberta durante 12 horas por dia, também está disponível.

Para pessoas com resultados negativos para o HIV, o site pede que elas conversem com seus provedores de saúde sobre as opções de prevenção do HIV, incluindo a PrEP.

A PrEP está sendo lançada como parte da campanha e oferecida gratuitamente pelo governo do Quênia em instalações de saúde pública selecionadas como parte de um programa de prevenção combinada do HIV para as pessoas mais vulneráveis ​​à infecção pelo vírus, incluindo jovens, casais sorodiscordantes, pessoas que usam drogas injetáveis e profissionais do sexo. O medicamento também estará disponível por cerca de 36 dólares por mês em hospitais privados e farmácias para quem quiser usá-lo.

Cerca de 10 países e a Agência Europeia de Medicamentos já aprovaram o uso de medicamentos antirretrovirais para a prevenção do HIV, como parte da prevenção combinada. A implementação das estratégias da PrEP segue as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde em 2015, que recomendam o uso da PrEP por membros de populações-chave.

Acredita-se que o número de pessoas que usam PrEP para prevenir o HIV aumentou para cerca de 120 mil pessoas, a maioria nos Estados Unidos. O lançamento da PrEP no Quênia é um grande avanço nos esforços para deter novas infecções por HIV nos países mais afetados pela epidemia.

Ao lançar esta nova iniciativa, o Quénia continua a afirmar a sua posição de liderança e inovação nos esforços para acabar com a epidemia de AIDS até 2030.

O UNAIDS trabalha em estreita colaboração com o Quênia para prevenir novas infecções por HIV e assegurar que, até 2020, 90% das pessoas vivendo com HIV conheçam o seu estado serológico, 90% dessas pessoas diagnosticadas com o vírus estejam em tratamento e que 90% delas tenham carga viral indetectável. Ao atingir essas metas, o Quênia poderá acabar com a sua epidemia de AIDS até 2030.

Leia também: