#HLM2016AIDS: programação da reunião de alto nível sobre o fim da AIDS

Começa amanhã, dia 8, a Reunião de Alto Nível sobre o Fim da AIDS, em Nova York, que contará com a presenção de ministros, altos funcionários, representantes de organizações internacionais, setor privado, sociedade civil, pessoas vivendo com HIV e stakeholders. O objetivo da reunião é construir uma nova Declaração Política sobre o Fim da AIDS, que será assinada e acordada pelas Estados-Membros para acelerar o ritmo do progresso da resposta à AIDS e atingir o fim da epidemia até 2030.

HLMlogotraduzida

Para acompanhar as últimas notícias da reunião, siga a #HLM2016AIDS nas redes sociais.

Veja abaixo mais informações e a programação da Reunião de alto Nível da ONU sobre o Fim da AIDS:

 

O QUE: Reunião de Alto Nível das Nações Unidas sobre o fim da AIDS

QUANDO: 08 -10 junho de 2016

ONDE: Sede das Nações Unidas, 1st Avenue e 46th Street, Nova York, Estados Unidos

DETALHES: O Presidente da Assembleia Geral, Mogens Lykketoft, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon e chefes de Estado e de Governo se reunirão com ministros, altos funcionários, representantes de organizações internacionais, setor privado, sociedade civil, pessoas vivendo com HIV e stakeholders na Reunião de Alto Nível das Nações Unidas sobre o fim da AIDS

O encontro tratará da importância de acelerar a resposta ao HIV ao longo dos próximos cinco anos, o que deve colocar o mundo no caminho certo para acabar com a epidemia de AIDS até 2030 como parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Espera-se que os Estados-Membros das Nações Unidas assinem uma Declaração Política sobre o Fim da AIDS para acelerar o ritmo do progresso e atingir um conjunto de metas dentro de seus prazos. O rascunho zero da Declaração Política de 2016 pode ser acessado aqui.

Informações adicionais sobre painéis e eventos paralelos serão disponibilizadas aqui.

Credenciamento da Imprensa

Mídias sem credenciais das Nações Unidas devem solicitar o credenciamento na Unidade de Credenciamento e de Articulação de Mídia. Para solicitar o credenciamento, clique aqui. O credenciamento foi encerrado no dia 3 de junho de 2016.

Contatos para imprensa

Gabinete do Presidente da Assembleia Geral | Ulla Oestergaard | Tel: +1 646 388 3080 | oestergaard@un.org

Departamento de Informação Pública das Nações Unidas | Francyne Harrigan | Tel: +1 917 367 5414 | harriganf@un.org

UNAIDS | Sophie Barton-Knott | +41 22 791 1697 / +41 79 514 6896 | bartonknotts@unaids.org

Webcasting – Todos os painéis de discussões e conferências de imprensa serão transmitidos em: http://webtv.un.org/

Fotografias relacionadas à reunião estarão disponíveis pela ONU (http://www.unmultimedia.org/photo/) e pelo UNAIDS. Outras fotografias do evento também serão disponibilizadas pelo UNAIDS nos seguintes links: https://goo.gl/photos/SYMApCHBPHEeSryJA, https://goo.gl/photos/AAVY2D9yDAHygypEA e https://goo.gl/photos/T9uBshL7VXrXf6DX7.

Vídeos: os materiais estarão disponíveis aqui e nos canais do UNAIDS e do UNAIDS Brasil no YouTube.

Mídias sociais: a família ONU estará twittando com a hashtag # HLM2016AIDS

Entrevistas: UNAIDS | Sophie Barton-Knott | +41 22 791 1697 / +41 79 514 6896 | bartonknotts@unaids.org

UNAIDS | Gregory Smiley | +1 202 251 2148 | smileyg@unaids.org

 

ANÚNCIO DE NOVO EMBAIXADOR DE BOA VONTADE

DATA: Terça-feira, 7 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 11:00 – 11:30, na Sede da ONU em Nova York, na S-237 (Press Conference Room)

EVENTO: Coletiva de imprensa para anunciar a nomeação de um novo Embaixador de Boa Vontade Internacional do UNAIDS

CONTATO: Michael Hollingdale (hollingdalem@unaids.org)

 

ABERTURA

DATA: Quarta-feira, 8 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 10:00 – 11:00, na Assembleia das Nações Unidas, Sede da das Nações Unidas

EVENTO: Sessão plenária da Assembleia Geral da ONU: O roteiro para o fim da AIDS

Mogens Lykketoft, Presidente da Assembleia Geral

Ban Ki-moon, Secretário-Geral da das Nações Unidas

Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS

Loyce Maturu (Zimbábue), nomeado pela Força-Tarefa de stakeholders da Reunião de Alto Nível

Ndaba Mandela, neto de Nelson Mandela e ativista, pessoa eminente e ativamente envolvida na resposta ao HIV

 

DECLARAÇÃO À IMPRENSA

DATA: Quarta-feira, 8 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 11:00 na área externa do Hall da Assembleia Geral

Mogens Lykketoft, Presidente da Assembleia Geral

Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS

 

PAINÉIS

  • DATA: Quarta-feira, 8 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 11:00 – 13:00, em Trusteeship Council Chamber (Câmara do Conselho de Tutela), Sede das Nações Unidas

EVENTO – Painel 1:  A AIDS no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: aproveitando o fim da AIDS para a transformação social e desenvolvimento sustentável

O progresso na resposta à AIDS está entrelaçado e interligado a uma série de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (incluindo a erradicação da pobreza, a igualdade de gênero, a educação, a justiça e as instituições inclusivas), bem como está ligado às metas da saúde global. Além de discutir como aproveitar essas sinergias, o painel mostrará as principais lições aprendidas sobre a resposta à AIDS, que podem ajudar a acelerar o progresso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
DATA:  Quarta-feira, 8 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 15:00 – 18:00, em Trusteeship Council Chamber (Câmara do Conselho de Tutela), Sede das Nações Unidas

EVENTO – Painel 2: Financiamento e apoio para o fim da AIDS: a janela de oportunidade

Para que o fim da  AIDS seja alcançado até 2030, é fundamental tomar uma abordagem de Aceleração de Resposta ao HIV durante os próximos cinco anos. Sem financiamento suficiente e sustentável, as conquistas alcançadas até agora correm risco de se perderem, fazendo com que a epidemia da AIDS seja prolongada indefinidamente. Este painel irá explorar como reforçar investimentos tanto nos países mais afetados quanto nos países de baixa prevalência, de acordo com os princípios de responsabilidade compartilhada e de solidariedade global.
DATA: Quinta-feira, 9 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 10:00 – 13:00, em Trusteeship Council Chamber (Câmara do Conselho de Tutela), Sede das Nações Unidas

EVENTO – Painel 3: Superar a iminente crise de tratamento: uma agenda de ação para chegar aos 90-90-90

Garantir vidas saudáveis e promover o bem estar para todos e todas e em todas as idades, incluindo as pessoas que vivem com e em maior risco de infecção pelo HIV, é essencial para o desenvolvimento sustentável. O painel abordará questões fundamentais como o aumento e o apoio ao acesso ao tratamento para todas as pessoas que vivem com o HIV. A reunião vai se concentrar em esforços para chegar aos 90-90-90 (para que 90% das pessoas vivendo com HIV estejam diagnosticadas (testadas); que destas, 90% estejam em tratamento; e que deste grupo, 90% tenha carga viral indetectável) e para garantir o acesso a medicamentos e produtos de qualidade a preços acessíveis, inclusive através da utilização de flexibilidades do Acordo TRIPS (Acordo sobre Aspectos dos Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio).

  • DATA: Quinta-feira, 9 de junho

HORÁRIO/LOCAL: 15:00 – 18:00, em Trusteeship Council Chamber (Câmara do Conselho de Tutela), Sede das Nações Unidas

EVENTO – Painel 4: Não deixar ninguém para trás: fim do estigma e da discriminação através da justiça social e sociedades inclusivas

A vulnerabilidade ao e o impacto do HIV são alimentados por estigmas e discriminações. Essas são potencializadas pela desigualdade de acesso aos bens e serviços sociais. Esse painel irá explorar a oportunidade oferecida pela Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável para alcançar a visão e os compromissos que promovem os princípios da igualdade e inclusão, bem como a oportunidade de atingir as metas de saúde, tanto para as pessoas vivendo com HIV quanto para aqueles que são afectados e em risco de exposição ao vírus.

  • DATA: Sexta-feira, 10 de junho

HORÁRIO / LOCAL: 10:00 – 13:00, em Trusteeship Council Chamber (Câmara do Conselho de Tutela), Sede das Nações Unidas

EVENTO – Painel 5:  Crianças, meninas adolescentes e mulheres jovens: prevenção de novas infecções pelo HIV

O empoderamento das meninas adolescentes e mulheres jovens para reivindicar seus direitos, proteger sua saúde sexual e reprodutiva, acessar serviços e viver livre de violência e discriminação é um ponto central para o fim da epidemia de AIDS. O painel discutirá as necessidades específicas das crianças, meninas adolescentes e jovens mulheres para acabar com a epidemia de AIDS.

EVENTOS PARALELOS

(CALENDÁRIO PROVISÓRIO)

  • Segunda-feira, 6 de junho

Cidades empenhadas com a Aceleração da Resposta para acabar com a epidemia da AIDS

Local: New York City Public Library (Biblioteca Pública de Nova York)

09:30 – 16:00

O prefeito de Paris, o prefeito de Nova York e o UNAIDS, com apoio do Fundo MAC AIDS, UN-Habitat e a Associação Internacional de Prestadores de Cuidados em AIDS,  convocam a reunião de alto nível para destacar o papel de liderança das cidades para o fim da AIDS. O evento tem o objetivo de mostrar os conhecimentos e experiências de cidades inteligentes em todo o mundo e celebrar os progressos e inovações destas cidades para acabar com a epidemia de AIDS e para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Mais de 30 prefeitos de grandes cidades se reunirão com a sociedade civil, fundações e o setor privado.

A mídia deverá obrigatoriamente estar credenciada para este evento.

Por favor, envie todos os pedidos de credenciais de imprensa para Maripat Finigan, no email maripat@praytellstrategy.com.

Mídia credenciada terá apoio logístico e de acesso ao longo do dia.

  • Terça-feira, 7 de junho

Cidades empenhadas com a Aceleração de Resposta: aproveitando inovações e financiamento para acabar com a AIDS

08:00 – 10:00, restrito a convidados

As cidades representam uma proporção significativa da carga da epidemia e de novas infecções por HIV. Após a reunião de 6 de junho sobre as Cidades empenhadas com a Aceleração da Resposta para acabar com a epidemia da AIDS, essa sessão se concentra principalmente em como as cidades inteligentes podem fazer uso da tecnologia para transformar seus sistemas de saúde e sua resposta à  AIDS. A sessão tem como objetivo explorar os principais desafios nas respostas das cidades e se concentrar em novas tecnologias e inovações nas áreas de tecnologia da informação, aplicativos móveis e de dados, desenvolvimentos científicos, farmacêuticos e de diagnóstico, bem como as inovações financeiras que ajudarão as cidades e os Estados-Membros a acelerar suas respostas para o fim da AIDS. Esse painel de debate interativo e moderado irá destacar lições, desafios e oportunidades, incluindo tecnología, inovações e financiamento para acabar com a AIDS.

Ponto focal: Pradeep Kakkatil, kakkatilp@unaids.org
Mercado de Inovações

10:00 -15:00, restrito a convidados

LOCAL: Hotel Manhattan Ballroom, Grand Hyatt New York

O evento reunirá vários inovadores que trabalham nas áreas da saúde e HIV incluindo, por exemplo, Situation room, iMonitor, Point of Care Diagnostics, Mobile for Health, etc. Mais de 20 inovadores apresentarão seus projetos. Ademais, o evento estará disponível para os líderes das cidades, ministérios da saúde e implementadores para que se conectem e explorem como estas tecnologias podem ajudar a atingir as metas de Aceleração de Resposta para acabar com AIDS em seus respectivos contextos. O evento contará com uma série de mini-painéis de líderes das cidades, ministros da saúde, inovadores e implementadores sobre inovação e será uma oportunidade para discutir novas abordagens e parcerias visando o fim da AIDS.

Ponto Focal: Philipp Lepere, leperep@unaids.org

HIV e segurança: passado, presente e futuro

10:00 – 12:00

LOCAL: Conference Room 3

Este evento tem o objetivo de  informar sobre a implementação da resolução 1983 do Conselho de Segurança, que mostra a necessidade de intensificar a prevenção do HIV em operações de manutenção da paz da ONU. A resposta ao HIV e a prevenção da violência sexual em situações de emergência, de conflito e pós-conflito são componentes importantes para o fim da epidemia de AIDS. É fundamental que as pessoas afetadas por emergências humanitárias não sejam deixadas para trás na resposta, que tem o objetivo de alcançar as metas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Emergências e conflitos interromperam serviços e o acesso a medicamentos capazes de salvar vidas para mais de 1,7 milhão de pessoas vivendo com HIV em 2014. O rompimento das relações sociais durante os fluxos populacionais em massa ou deslocamentos locais aumentaram a vulnerabilidade das mulheres e meninas à violência sexual e o potencial de transmissão do HIV.

O evento paralelo vai se concentrar em atingir as metas de Aceleração de Resposta, bem como a prevenção da violência de gênero em emergências humanitárias e situações de conflito. A discussão levará em conta as deliberações da sessão de julho de 2015 da Junta de Coordenação do Programa (Programme Coordinating Board, PCB) sobre o HIV em contextos de emergência.

Pontos Focais:  Mamadi Diakite, diakitem@unaids.org, Sylvie Daouda, daoudas@unaids.org, Stephen Talugende, talugende@un.org

O fim da AIDS como uma ameaça à saúde mundial: realidade ou ficção científica?

13:00 – 15:00

LOCAL: Conference Room 3

Alcançar o fim da epidemia da AIDS como uma ameaça à saúde pública até 2030 é uma meta baseada em sólidas evidências científicas. Atingir este objetivo irá exigir o progresso contínuo nas pesquisas e a implementação com base em evidências nos âmbitos da biomedicina, estrutural e comportamental.  A visão do UNAIDS combina ciência com a construção de parcerias, fortalecimento de advocacy, mobilização de recursos e promoção dos direitos humanos no sentido de alcançar o acesso universal à prevenção, tratamento e cuidados. Este evento paralelo mostrará progressos alcançados até o momento e destacará os desafios atuais e futuros para a ciência biomédica e sócio-comportamental. O painel irá proporcionar a oportunidade de apresentar ciência de ponta em diferentes perspectivas de pesquisa que nos levarão até o fim da AIDS. Será também a oportunidade de pedir pelo investimento contínuo no esforço científico global.

Ponto Focal: Mahesh Mahalingam, maheshm@unaids.org; Catherine Bilger, bilgerc@unaids.org

Pré-Reunião da Juventude

14:00 – 18:00, apenas com registo

A Reunião de Alto Nível sobre o Fim da AIDS oferece uma oportunidade única para renovar o compromisso político e assegurar que os adolescentes e os jovens não sejam deixados para trás na resposta ao HIV. Além disso, é uma oportunidade para que os jovens participem ativamente durante a conferência para inteirar as negociações e contribuir para a criação de uma forte Declaração Política sobre o Fim da AIDS, que leve em conta as necessidades e os direitos dos jovens. Este evento fornecerá as informações necessárias para que os jovens participem ativamente durante a Reunião de Alto Nível e identifiquem oportunidades para o engajamento e advocacy. Os participantes também vão discutir oportunidades, lacunas e desafios para manter a responsabilidade dos governos perante os seus compromissos após a Reunião de Alto Nível. Por fim, o evento irá proporcionar a oportunidade de discutir as prioridades em torno da educação sexual completa e inteirar um hub de educação sexual a ser desenvolvido pelo Fundo de População das Nações Unidas, em colaboração com os jovens.

Para registrar-se neste evento paralelo, clique aqui.

Ponto Focal: Ruben Pages, pagesr@unaids.org
Parlamentares em busca do fim da AIDS até 2030

15:00 -17:00

LOCAL: UN Conference Room 11

Os membros do parlamento estão bem posicionados para ajudar a expandir o acesso aos serviços de HIV. Em locais em que os parlamentares estão efetivamente envolvidos na resposta à AIDS, eles podem proporcionar uma liderança fundamental para o desenvolvimento de uma nova visão que torne o fim da AIDS uma realidade para o seu povo e seus países. Esse evento paralelo tem como objetivo fornecer claramente aos legisladores as principais linhas de ação que vão surgir a partir do documento final da Reunião de Alto Nível sobre o Fim da AIDS, bem como, na medida do possível, as políticas subjacentes ao novo consenso global sobre o HIV. O evento também será uma oportunidade para um diálogo entre os parlamentares e outras partes interessadas sobre formas de reunir os recursos disponíveis nacionalmente para o fim da AIDS e identificar ações-chave para os parlamentares para acelerar a resposta à AIDS até 2020 e o fim da AIDS até 2030.

Ponto Focal: Cheryl Bauerle, bauerlec@unaids.org

Impedindo novas infecções: um trimestre para a prevenção

15:30 – 17:30

LOCAL: Conference Room 3

Apesar de uma redução significativa de novas infecções nos últimos 15 anos, mais de 2 milhões de novas infecções pelo HIV continuam a ocorrer anualmente, dois terços delas na África subsaariana. O ritmo de declínio em novas infecções diminuiu nos últimos anos e, em algumas regiões e grupos populacionais, observa-se a recuperação no número de novas infecções. Todos têm o direito à prevenção ao HIV. Para garantir este direito, é necessário proporcionar o acesso efetivo e direto a serviços relacionados ao HIV a pessoas com maior probabilidade de se infectar.

Ponto Focal: Karl Dehne, dehnek@unaids.org

Atuação sobre a pobreza extrema e desigualdade para acabar com a AIDS: Tratando o HIV, Pobreza e Desigualdade em áreas urbanas

17:00 – 18:30

LOCAL: UN Conference Room 11

Atualmente, estabelece-se que as privações nos âmbitos social e estrutural são os principais vetores da epidemia do HIV. Nesse sentido, para acabar com a epidemia de AIDS, serão necessárias abordagens intersetoriais que abordem os determinantes sociais e estruturais da vulnerabilidade. O conhecimento disponível demonstra a eficácia de uma variedade de abordagens estruturais no fortalecimento simultâneo da prevenção e do tratamento para o HIV, ao mesmo tempo em que se reforçam outros objetivos de desenvolvimento. Essas abordagens variam de empoderamento econômico a programas de proteção social, com abordagens transformadoras, como a descriminalização, leis e campanhas anti-discriminação para mudar as normas sociais. Respostas intersetoriais e baseadas em direitos são particularmente cruciais para os membros de populações-chave impactadas em níveis diferentes por violações substanciais aos direitos e por barreiras no acesso a serviços. Este evento paralelo se concentrará no papel e no potencial de programas intersetoriais e respostas baseadas em direitos para apoiar a Aceleração de Resposta nas Cidades, abordando vetores sociais e estruturais da pobreza extrema, a desigualdade e a pandemia em curso de HIV em ambientes urbanos. O evento será organizado pelos co-organizadores de uma série de consultas com especialistas sobre as metas relacionadas para acabar com a pobreza, as desigualdades e a epidemia da AIDS até 2030. O painel será sediado pelo Banco Mundial e co-patrocinado pelo UNAIDS, UNICEF, PNUD, OIT, PEPFAR e Housing Works.

Ponto Focal: Farnaz Malik, f.malik@housingworks.org

Eliminação da transmissão de mãe para filho do HIV e da sífilis: Celebrando o sucesso do país

17:00 -18:30 (Hora de início pode ser alterada para as 17:30)

LOCAL: A confirmar

Em muitos países de alta renda, a ampliação de serviços para a prevenção do HIV e da sífilis e o tratamento para as mulheres grávidas e lactantes resultou na eliminação quase total da transmissão de mãe para filho dessas duas infecções. Globalmente, continuamos a ver um elevado fardo de novas infecções pelo HIV entre as crianças (220.000 novas infecções durante 2014) e de alta morbidade e mortalidade por sífilis congênita, com uma estimativa de 350.000 resultados adversos infantis em 2012. Se as mulheres com HIV e sífilis forem identificadas antes engravidar ou durante o primeiro trimestre da gravidez e, se o tratamento for iniciado imediatamente, as taxas de transmissão podem ser radicalmente reduzidas. Vários países de baixa e média renda têm alcançado sucesso notável a esse respeito. Em 2015, Cuba foi validado como tendo eliminado a transmissão materno-infantil do HIV e sífilis. O Comitê Consultivo Global para a Validação (The Global Validation Advisory Committee – GVAC) reuniu-se recentemente para considerar a validação da eliminação em vários outros países. Esta sessão especial vai anunciar o resultado das deliberações do GVAC e comemorar o sucesso do país em alcançar este marco impressionante.

Ponto Focal: Andrew Ball, balla@who.int
Vulnerabilidades de financiamento

18:00 – 19:30

LOCAL: UN Conference Room 3

O aumento das desigualdades, a falta de acesso a meios de subsistência e oportunidades de desenvolvimento e a ausência de serviços sociais e de saúde para os mais marginalizados e pobres são questões urgentes. Isto é particularmente grave no contexto global de crescimento econômico rápido e desigual e de desenvolvimento não equitativo, acompanhado do aumento dos padrões de vida para poucos em países em desenvolvimento. Erradicar tais desigualdades é o cerne dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, adotados pelos Estados-Membros da ONU em setembro de 2015. A resposta à AIDS tem conseguido muito sucesso em garantir o acesso ao tratamento e a redução de novas infecções pelo HIV em todo o mundo, especialmente para os mais vulneráveis e marginalizados. No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito, milhões estão sendo deixados para trás. Nos desafios da epidemia da AIDS hoje destaca-se a necessidade de colocar as pessoas que estão sendo deixados para trás no centro dos esforços de desenvolvimento. Há uma necessidade imediata de aumento e do fornecimento prévio do financiamento para combater a epidemia de HIV. Hoje, milhões de pessoas não são capazes de acessar serviços, resultando em incapacidades e mortes que poderiam ser evitadas. 19 milhões de pessoas não sabem que estão vivendo com HIV. A crise de tratamento é iminente. O aumento de investimentos eficientes é parte importante da solução. Neste contexto, o painel sobre Vulnerabilidades de financiamento irá explorar mecanismos para assegurar que as comunidades frágeis estejam no centro da agenda global de saúde pública, e que sua saúde esteja segura, num momento em que novas epidemias e ameaças à saúde podem aumentar ainda mais a vulnerabilidade dos países de renda média e baixa e seus povos. O painel irá explorar os riscos sociais e econômicos das pessoas que são mais vulneráveis e pedir por novos compromissos e inovações que atendam às suas necessidades.

Ponto Focal: Anne-Claire Guichard, guicharda@unaids.org

Serviço interreligioso

17:30 -19:30

LOCAL: Church Center, United Nations, 777 United Nations Plaza

O Serviço da Aliança Interreligiosa para o Advocacy do Conselho Mundial de Igrejas Ecumênicas é uma oportunidade de se reunir em oração para relembrar daqueles que sabemos que morreram de doenças relacionadas à AIDS; para refletir sobre o nosso papel de organizações e líderes religiosos em pedir e, em seguida, implementar uma forte Declaração Política sobre o Fim da AIDS; para nos comprometermos com a Declaração Política sobre o Fim da AIDS; e para comemorar os progressos alcançados até agora na resposta global à AIDS. Pessoas de diferentes tradições religiosas se reunirão neste momento com representantes de governos, o setor privado, as pessoas que vivem com HIV e outras redes da sociedade civil para orar juntos para a Reunião de Alto Nível sobre o Fim da  AIDS. A Aliança Interreligiosa para o Advocacy do Conselho Mundial de Igrejas Ecumênicas está empenhada em fortalecer o engajamento das organizações religiosas para ser mais eficaz em falar e agir em questões de justiça e direitos humanos na Reunião de Alto Nível sobre o Fim da  AIDS.

Ponto Focal: Sally Smith, smiths@unaids.org

Lançamento da 5ª temporada de “Shuga”, uma série original da MTV

18:00 – 20:00, restrito a convidados

Shuga, produzida pela Fundação MTV Staying Alive, é uma campanha transmedia de mudança de comportamento em 360 graus que conta uma história através de múltiplas plataformas e formatos, com peças únicas de conteúdo através de cada plataforma, incluindo uma série de TV ambientada em diferentes partes da África. A primeira e segunda temporada foram filmadas no Quênia enquanto que a terceira e quarta temporada se passaram na Nigéria. O evento irá apresentar os resultados do estudo do Banco Mundial sobre Shuga que mostra o impacto positivo que a série teve até agora em mensagens e mudança de comportamento para os jovens. Além disso, também será anunciado uma nova campanha da Shuga em um novo local. Ao migrar a premiada campanha Shuga, a Fundação MTV Staying Alive será capaz de estender a sensibilização das principais questões que afetam os jovens, incluindo o HIV, a saúde materna; violência doméstica e de gênero; viver com HIV; sexo intergeracional; gravidez na adolescência; abuso de álcool e drogas; e identidade sexual. A campanha vai se concentrar em jovens do ensino médio, com ênfase particular sobre as questões que afetam as jovens.

Ponto Focal: Greg Smiley, smileyg@unaids.org

 

  • Quarta-feira, 8 de junho

Eliminando mortes por tuberculose entre pessoas vivendo com HIV: Hora de agir

08:00 – 9:30

Local: UN Conference Room 7

A Organização Mundial da Saúde, em colaboração com a Parceria Global para Parar a Tuberculose (Stop TB Partnership), convocará um Painel Ministerial como evento paralelo em conjunto com a Reunião de Alto Nível sobre HIV / AIDS. Em uma era de ampliação de acesso à terapia antirretroviral, a tuberculose (TB) ainda é a principal causa de hospitalização e de mortes entre pessoas que vivem com HIV. Estima-se que em 2014, um terço de todas as mortes relacionadas ao HIV aconteceram devido à TB. A Reunião de Alto Nível de 2016 sobre o HIV/AIDS constitui uma oportunidade única para destacar o problema da TB associada ao HIV, ao mais alto nível político, e para elaborar ações que vão acabar com o nível inaceitavelmente elevado de mortes entre pessoas vivendo com HIV devido a uma doença curável. Ele também irá criar uma oportunidade de renovar o compromisso dos governos nacionais e stakeholders para catalisar uma ação conjunta e eliminar mortes por tuberculose entre pessoas vivendo com HIV. O objetivo geral do evento paralelo é catalisar e intensificar os esforços na resposta para eliminar mortes por tuberculose entre pessoas que vivem com o HIV através de um compromisso político firme, uma forte apropriação nacional  e de investimentos adequados.

Ponto Focal: Annabel Baddeley, tbhiv@who.int

Indonésia

13:15 – 14:30

Ponto focal: Ahmad Bawazir, ahmad.bawazir@indonesiamission-ny.org

Garantindo uma resposta ao HIV sustentável em países de renda média; construção de parcerias para transições responsáveis.

13:15 – 14:30

LOCAL: Conference Room 7

Organizado pela Missão Permanente do Reino dos Países Baixos, Aliança Internacional de HIV/AIDS (International HIV/AIDS Alliance), Stop AIDS Now!  – AIDS Fronds, Stop AIDS Reino Unido e Positive Vibes.

Ponto focal: A confirmar

Proporcionando uma geração livre de AIDS

13:15 – 14:30

LOCAL: Conference Room 3

Há cinco anos, o UNAIDS e o Plano de Emergência para o Combate à AIDS do Presidente dos Estados Unidos (PEPFAR) se uniram a diversos países num esforço global para eliminar a transmissão de mãe para filho do HIV. Esse objetivo se tornou parte da Declaração Política de 2011 sobre AIDS, da Assembleia Geral das Nações Unidas, com o lançamento pelo Secretário-Geral das Nações Unidas do Plano Global para a eliminação de novas infecções por HIV entre crianças até 2015 e para manter suas mães vivas. Desde essa época, doadores, governos parceiros, organizações multilaterais, setor privado e sociedade civil somaram forças para conseguir um progresso histórico na redução da transmissão materno infantil do HIV. O número de novas infecções pelo HIV entre crianças foi reduzido significantemente e o objetivo de eliminar esta forma de transmissão está próximo de ser alcançado em mais de 85 países. Essa ação não só salvou inúmeras vidas e recursos desesperadamente necessários, mas foi um dos mais rápidos êxitos já alcançados na saúde pública. O evento irá destacar as conquistas do Plano Global para datar e priorizar ações para acelerar essa memorável resposta e o objetivo de acabar com a AIDS pediátrica em 2020.

Ponto Focal: Deborah von Zinkernagel, zinkernageld@unaids.org

17:30 -18: 30

Não deixar ninguém para trás: Os direitos e a saúde dos mais vulneráveis

LOCAL: UN Conference Room 11

O lema dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – “Não deixar ninguém para trás” – revela a importância da equidade e de estratégias inovadoras para garantir que os serviços de saúde alcancem e atendam às necessidades dos sócio-economicamente marginalizados. Abordagens baseada nos direitos, conduzidas pela comunidade e sensíveis às questões de gênero são necessárias para tratar os desafios como a discriminação, o estigma, a violência, as barreiras legais e a falta de acesso a serviços, enfrentados pelas populações-chave que continuam em maior risco e carentes. Reconhecendo que não podemos acabar com a AIDS e alcançar o acesso universal a menos que nos concentremos sobre essas populações, o Fundo Global adotou uma nova estratégia que colocou maior ênfase na promoção e proteção dos direitos humanos e da igualdade de gênero, e sobre as populações-chave que foram deixadas para trás em respostas ao HIV de muitos países. Este evento, co-organizado pelo Governo do Canadá, o Fundo Global de Combate à AIDS,Tuberculose e Malária, (Global Fund to Fight AIDS Tuberculosis and Malaria), a Coalizão Interinstitucional sobre AIDS e Desenvolvimento (Interagency Coalition on AIDS and Development) e pelo Conselho Internacional de Organizações de Serviço para a AIDS (International Council of AIDS Service Organizations), abordará a importância da comunidade em uma mais ampla e holística resposta ao HIV/AIDS e sobre novas ideias, ferramentas e abordagens para tratar estrategicamente o fardo do HIV e doenças relacionadas que são enfrentados por grupos marginalizados e populações-chave, incluindo mulheres e meninas.

Ponto Focal: Cheryl Boon, cheryl.boon@international.gc.ca

Quebrando esquemas: serviços integrados para as meninas adolescentes e jovens mulheres

18:30 – 20:30

LOCAL: Sala de Reuniões 3 da ONU

Globalmente, há 1,2 bilhão de pessoas na faixa etária dos adolescentes de 10 a 19 anos. Nunca antes houve tantos jovens. O modo como vamos investir e suprir as necessidades e aspirações dos jovens irá definir o nosso futuro. No entanto, adolescentes estão morrendo a um ritmo inaceitavelmente elevado de doenças preveníveis, tratáveis,  transmissíveis e não transmissíveis. A sessão vai mostrar exemplos de políticas e programas inovadores centrados em adolescentes apresentados por representantes do governo, meninas adolescentes e mulheres jovens, bem como representantes de organizações internacionais, o setor privado e a comunidade de doadores. A sessão também irá firmar compromisso e ação para mobilizar stakeholders e recursos nos níveis local, nacional e internacional para respostas centradas em adolescentes, especialmente entre meninas.

Ponto Focal: Hege Wagan, waganh@unaids.org

  • Quinta-feira, 9 de junho

Novas maneiras de engajar jovens através do Edutainment para atingir as metas de Aceleração de Resposta do UNAIDS

Hora: 08:00 – 09:30

LOCAL: Conference room 3

O compromisso global para acabar com a epidemia até 2030 exigirá um maior investimento em abordagens inovadoras e criativas que sejam capazes de acelerar a resposta e alcançar os jovens e as pessoas deixadas para trás. Iniciativas realizadas em parceria com os meios de comunicação de massa têm provado ser uma ferramenta poderosa que pode contribuir positivamente para mudar atitudes e comportamentos de milhões de indivíduos com custo muito baixo. O Edutainment projeta propositalmente personagens e histórias em novelas para proporcionar aos espectadores modelos positivos de se relacionar, muito mais em um nível pessoal e emocional, do que através de informação por si só. No Brasil, o UNAIDS e a Globo começaram uma parceria para alcançar os jovens e discutir uma variedade de assuntos, desde a prevenção do HIV, a testes, tratamento e os direitos humanos de populações vulneráveis e pessoas vivendo com HIV. Através deste evento paralelo, os participantes irão aprender sobre o impacto das campanhas de comunicação de massa, discutir o papel da mídia de massa em alcançar as Metas de Aceleração de Resposta do UNAIDS, e ouvir, tanto da Diretora de Responsabilidade Social da Globo, bem como o co-autor do webdocumentário ‘Eu Só Quero Amar’, na sua perspectiva distinta em escrever e produzir esta série popular.

Ponto Focal: Georgiana Braga-Orillard, bragaorillardg@unaids.org
Uma abordagem de Aceleração para a Resposta ao HIV entre usuários de drogas: Liderança para acabar com a AIDS

08:00 – 9:30

LOCAL: UN Conference Room 6

As pessoas que injetam drogas e pessoas trans representam as principais populações em maior risco de infecção pelo HIV e hepatites. A prevalência do HIV entre esse grupo é 24 vezes maior do que entre a população em geral, e em 2014 apenas 14% das pessoas deste grupo que vivem com o HIV estavam em terapia antirretroviral. Estima-se que cerca de 1,7 milhões, dos 12 milhões de usuários de drogas injetáveis no mundo, vivam com o HIV. O fardo global é compartilhado de forma desigual entre os países com e sem cobertura suficiente de serviços de redução de danos. Nos países com grande incidência de injeção de drogas, como a Rússia e os Estados Unidos da América, onde o acesso a serviços de redução é legalmente proibido ou limitado, as taxas de prevalência de HIV são, respectivamente, de 37% e 16%.

Ponto Focal: Khalid Tinasti, khalid@globalcommissionondrugs.org
Acabar com a AIDS só será possível através do investimento e engajamento significativo de jovens

8:30-10:00

LOCAL: UN Conference Room 11

Organizado pela Missão Permanente do Reino dos Países Baixos, Rede Global de Pessoas Vivendo com HIV (Global Network of People Living with HIV (GNP+)), STOPAIDS (Reino Unido), Stop AIDS Alliance, Aids Funds/Stop Aids Now, International Planned Parenthood Federation, International HIV/AIDS Alliance e UNAIDS.

Ponto Focal: TBD

Banco Voluntário de Patentes

08:30 – 10:00

LOCAL: restrito a convidados

A abordagem de Aceleração de Resposta do UNAIDS visa alcançar metas ambiciosas até 2020. Garantir o sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, incluindo a meta de acabar com a epidemia de AIDS, exigirá solidariedade e parcerias globais. Nos últimos cinco anos, o Banco de Patentes de Medicamentos tem contribuído para a rápida ampliação do tratamento do HIV ao acelerar o acesso a terapias antirretrovirais a preços acessíveis em um grande número de países em desenvolvimento. O evento irá analisar, do ponto de vista dos governos, organizações internacionais e comunidades, alguns dos sucessos do Banco de Patentes de Medicamentos até o momento e alguns dos desafios restantes para garantir que novos tratamentos sejam adotados internamente, contribuindo para o aumento da ampliação e para a melhora dos resultados.

Ponto Focal: Erika Duenas, eduenas@medicinespatentpool.org

Tratamento para todos e todas: Da Política à Ação – O que é preciso?

13:15 – 14:30

LOCAL: Sala de Reuniões 11, das ONU

* Essa sessão é co-patrocinado pela Costa do Marfim, África do Sul, Tailândia e Estados Unidos

Em 2015, a OMS lançou novas recomendações sobre o uso de drogas antirretrovirais para tratar e prevenir a infecção pelo HIV. Agora, recomenda-se que todas as pessoas que vivem com o HIV recebam tratamento, independente de seu estado imunológico. Evidências demonstram que o início precoce da terapia antirretroviral (ART) salva vidas, melhora a saúde e previne a transmissão do HIV. Com a nova recomendação, todas as 37 milhões de pessoas que vivem com o HIV são elegíveis para a terapia antirretroviral. No entanto, em 2014, havia 17 milhões de pessoas que viviam com HIV que não conheciam o seu estado de sorológico e 22 milhões que não tinham acesso ao tratamento que precisavam. Para passar da orientação global para a ação efetiva dos países, é preciso ter foco em: início precoce do tratamento; aprimorar a testagem para o HIV; prestar serviços de forma diferenciada e descentralizada; melhorar a adesão ao tratamento e retenção no cuidado; monitorar e evitar o surgimento de vírus resistentes aos medicamentos; expandir o acesso à profilaxia pré-exposição; e implementar o financiamento sustentável, através dos orçamentos nacionais de saúde. O evento tem como objetivo explorar a melhor forma de se expandir e adaptar rapidamente o tratamento para alcançar todas as pessoas que vivem com HIV e aprender com as experiências de países que já estão empenhados em fazê-lo. Atualmente, uma série de países estão adotando as recomendações do Tratamento para todos e todas. Suas experiências podem apoiar a expansão do tratamento em outros países, de modo a alcançar os mais necessitados e garantir a equidade no acesso.

Ponto Focal: Andrew Ball, balla@who.int

As metas 90-90-90 e os recursos humanos para a saúde

13:15–15:00

LOCAL: Conference Room 3

Essa sessão irá se concentrar em intensificar o esforço global para atingir os objetivos de tratamento 90-90-90, bem como acelerar o progresso com os recursos humanos para a saúde e o desenvolvimento sustentável para todos. Em particular, a sessão incidirá sobre a centralidade dos 90-90-90 para acabar com a epidemia da AIDS como uma ameaça à saúde pública e também como a agenda 90-90-90 pode acelerar os esforços para se construir uma força de trabalho de saúde sustentável e de promoção do acesso universal aos serviços de saúde. Os tópicos irão incluir como o tratamento do HIV em larga escala podem estimular o recrutamento, a formação e a implantação de agentes comunitários de saúde que possam contribuir tanto para o tratamento 90-90-90 e abordar outras prioridades de saúde. Questões de políticas pertinentes, logísticas e de direitos humanos serão exploradas.  Além disso, a sessão também refletirá as discussões da Reunião Ministerial em Addis sobre os 90-90-90 e saúde sustentável. Por fim, o painel tem como objetivo articular os próximos passos e caminhos a seguir em frente.

Ponto Focal: Badara Samb, sambb@unaids.org
Uma Resposta Eficiente e Eficaz para a AIDS: o Papel dos (Novos) Doadores, Organizações da Sociedade Civil e parceiros para o Tratamento Sustentável

13:00 – 15:00

LOCAL: UN Conference Room 6

Organização: Itália, Alemanha, Quênia, Malawi e UNAIDS

Os principais temas desse evento sobre o financiamento da resposta à AIDS irão incluir: eficácia e eficiência nas intervenções para tratar a AIDS; múltiplas parcerias com stakeholders para alcançar resultados sustentáveis; e mobilização de novos recursos locais e inovadores, a fim de evitar pressões insuportáveis para os pacientes.

Ponto Focal: Ilario Schettino, ilario.schettino@esteri.it
Encontro da Juventude da Câmara Municipal

13:15 -14:30

LOCAL: UN Conference Room 1

Os jovens também serão foco das discussões levantadas pelo Diretor Executivo do UNFPA e Diretor Executivo do UNAIDS. Será feita uma análise do papel da juventude na Aceleração de Resposta para dar fim à epidemia da AIDS como, uma ameaça à saúde pública até 2030. Além disso, irão apresentar o tema dos esportes como uma abordagem eficaz para a sensibilização sobre o HIV entre os jovens através da Campanha Proteja o Gol e a Iniciativa da Motorsports Racing to Zero.

Ponto Focal: Adriana Hewson, hewsona@unaids.org; Nicholas Gouede, goueden@unaids.org

Dimensionando a Produção Farmacêutica Local para Acabar com a AIDS em 2030

18:15 – 20:30

LOCAL: UN Conference Room 1

Reverter, e, finalmente, acabar com a AIDS como uma ameaça à saúde pública, requer a utilização da abordagem de Aceleração de Resposta e atingir as metas 90-90-90. Atingir os 90% de acesso ao teste, tratamento e supressão viral exige que nós também exploraremos ativamente as oportunidades para a produção local de medicamentos antirretrovirais, juntamente com a remoção de barreiras estruturais de acesso e o reforço global de sistemas de saúde. Um progresso substancial foi feito em 15 estados-membros da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), através do Plano Regional Farmacêutico CEDEAO 2014-2020, desenvolvido em parceria com a ONU, a Associação de Fabricantes do Oeste Africano (WAPMA), os bancos regionais, os países parceiros e no âmbito do Plano de Fabricação de Produtos Farmacêuticos para África (PMPA) da União Africana. No entanto, a África ainda é altamente dependente de medicamentos importados (cerca de 98% dos seus medicamentos antirretrovirais) e há desafios críticos que impedem o progresso na produção local – mercado limitado, de alta dependência da ajuda externa para medicamentos. Além disso, a cooperação entre os fabricantes locais, técnicos e os parceiros de desenvolvimento e as autoridades nacionais ainda está longe do ideal. A Organização de Saúde fa África Ocidental (ECOWAS) e o UNAIDS estão realizando em conjunto este evento paralelo para explorar novas oportunidades para enfrentar os desafios e acelerar o progresso da África na produção farmacêutica local de antirretrovirais e de outros produtos de saúde a preços acessíveis e com garantia de qualidade. Isso inclui a transferência de tecnologia, parcerias inovadoras e um paradigma de cooperação internacional, incluindo Sul-Sul, Norte-Sul e abordagens triangulares. O painel procurará também discutir como o território, por sua vez, pode enfrentar a crise de tratamento, melhorar os resultados de saúde, ao conquistar benefícios sócio-econômicos diretos e indiretos para todos.

Ponto Focal: Alegria Backory, backoryj@unaids.org

Abordar emergências de saúde global: lições de AIDS para Ebola, Zika, e outras epidemias emergentes

18:30 – 20:30

LOCAL: Conference Room 3

Existem semelhanças surpreendentes entre o HIV e os surtos mais recentes de Ebola e Zika. No início de todas as epidemias, pouco se sabe sobre a origem do surto e o modo de transmissão; a taxa de mortalidade foi alta tanto para Ebola quanto no caso da AIDS. A falta de conhecimento vem com uma resposta inadequada do meio, repleto de estigmas e discriminação por indivíduos e comunidades. Todas as três epidemias têm mostrado a necessidade de liderança política, uma abordagem multissetorial, que combine intervenções biomédicas, comportamentais e estruturais, bem como a importância do envolvimento das comunidades desde o início. O evento paralelo se concentrará nas lições aprendidas e em como estas poderão contribuir para o reforço dos sistemas de saúde e as respostas da comunidade, bem como investimentos sustentáveis a longo prazo de serviços e pesquisa.

Ponto Focal: Catherine Bilger, bilgerc@unaids.org

  • Sexta-feira, 10 de junho

O que as mulheres querem

07:30 – 09:30

Evento fechado

Informações para a imprensa com Aurelie Andriamialison, andriamialisona@unaids.org

Pela primeira vez, com a Agenda 2030, alcançar a igualdade de gênero e empoderar as mulheres e meninas é uma meta tida como fundamental para o desenvolvimento. Quando somamos isso aos compromissos assumidos na Estratégia Global do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Saúde das Mulheres, Crianças e Adolescentes; nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para Acabar com a epidemia de AIDS até 2030 e alcançar Cobertura Universal de Saúde, nós temos o poder e legitimidade para garantir que nenhuma mulher ou menina seja deixada para trás. Há, no entanto, causa para preocupação. O espaço político para organizações lideradas por mulheres está diminuindo e a liderança das mulheres jovens ainda não é fortemente apoiada. Para lidar com isso e mudar a maré, a Rede  ATHENA lançou uma campanha virtual #WhatWomenWant em todas as regiões do mundo e está trazendo esta dinâmica à Reunião de Alto Nível sobre a AIDS, com um café da manhã liderado por mulheres da sociedade civil. Este evento tem como objetivo articular as visões e prioridades de mulheres e meninas em toda a sua diversidade e pedir o compromisso para uma nova plataforma de defesa que visa fazer progressos nas prioridades específicas para as mulheres e meninas na resposta ao HIV e para além. O painel também irá explorar opções para a coordenação e liderança conjunta para apoiar as organizações lideradas por mulheres e fortalecer a liderança das mulheres jovens – e entender o que é necessário em termos de investimento na sociedade civil das mulheres para realizar esses objetivos.

Pontos Focais: Aurelie Andriamialison, andriamialisona@unaids.org

Tyler Crone do ATHENA Rede, tyler.crone@gmail.com

Resposta Científica sobre Drogas e HIV: Estado da Arte

08:00 – 9:30

LOCAL: UN Conference Room 11

Esse evento é voltado para, e particularmente relevante para, formuladores de políticas, acadêmicos e sociedade civil. Cientistas líderes irão apresentar os últimos desenvolvimentos científicos sobre a prevenção do HIV, tratamento e cuidados para as pessoas que usam drogas, das consultas científicas de  2014 a 2016 do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Os participantes irão analisar os dados e discutir os próximos passos.

Ponto Focal: Fabienne Hariga, fabienne.hariga@unodc.org

Aumentar o acesso ao tratamento para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 3

13:00 – 14:30

LOCAL: UN Conference Room 1

Organização: PNUD e UNAIDS

O evento paralelo examina a forma como as lições aprendidas com o aumento do acesso ao tratamento do HIV podem ser aplicadas para melhorar a saúde e bem-estar de todas as pessoas, independentemente da doença, ou país, tal como previsto pelo ODS 3. Enquanto um grande progresso tem sido feito no acesso a tratamentos antirretrovirais, milhões de pessoas ainda estão sendo deixadas para trás. A lacuna de tratamento é destacada pelos compromissos ambiciosos dos Estados-membros da ONU, firmados em 2015, quando se adotou a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Ao fazê-lo, comprometeram-se a assegurar a saúde e o bem estar de todas as pessoas (ODS 3) com uma variedade de metas, incluindo eliminar as epidemias de AIDS, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas como uma ameaça à saúde pública, e a combater as hepatites, doenças transmitidas pela água e outras doenças transmissíveis.

Ponto Focal: Josefin Wiklund, wiklundj@unaids.org

 

Faça o download da nota à imprensa aqui.