Sites de encontros se unem para apoiar a resposta à AIDS

Representantes dos sete sites e aplicativos de encontros e relacionamentos mais populares entre gays e homens que fazem sexo com homens (HSH) firmaram recentemente (22/10), nos Estados Unidos, um compromisso com a promoção da testagem de HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Com o acordo assinado na cidade de São Francisco (Califórnia), eles também se comprometeram a promover iniciativas para a redução do estigma associado à infecção pelo vírus.

Os representantes dos sites e aplicativos BarebackRT, Daddyhunt, Dudesnude, Gay.com, Grindr, PozPersonals, e SCRUFF concordaram em colaborar com as autoridades norte-americanas de saúde pública na disseminação de informações e novidades relacionadas às DSTs e ao HIV, como dados sobre as novas formas de testagem e a implementação da PrEP (profilaxia pré-exposição) – um conjunto de medicamentos que podem ser tomados de forma sistemática para prevenir a infecção por HIV.

“Os participantes deste acordo afirmaram que estão empenhados em promover saúde comunitária e a contribuir para o fim da transmissão do HIV”, disse Tim Patriarca, diretor-executivo de saúde e bem-estar de homens gays e bissexuais da San Francisco AIDS Foundation.

“Estes sites e aplicativos, que têm um alcance imenso, querem trabalhar juntos à saúde pública norte-americana para aprender como podem contribuir para os esforços de prevenção”, disse o pesquisador e organizador do encontro, Dan Wohlfeiler, da Universidade de Califórnia.

Segundo uma pesquisa sobre o uso da Internet por gays e bissexuais, publicada em 2014 no Instituto Nacional de Saúde dos EUA, o tempo e a quantidade de acessos a aplicativos de relacionamento era aproximadamente três vezes maior entre HSH e gays se comparado a homens com práticas heterossexuais. Além disso, estima-se que 6,2 milhões de gays e bissexuais estejam conectados a algum aplicativo para relações sexuais.

Nos Estados Unidos, 1,1 milhão de pessoas vivem com HIV e cerca de 50 mil são infectadas a cada ano. Num momento em que o impacto da mídia tradicional diminui e a necessidade de promover o teste de HIV e educação sexual aumenta, torna-se necessário construir parcerias. Atualmente, o engajamento conjunto de autoridades de saúde pública, organizações comunitárias e sites e aplicativos de relacionamentos para gays e HSH oferece uma nova  e potencialmente eficaz abordagem para o estímulo à saúde e à prevenção.

San Francisco AIDS Foundation, em colaboração com a amfAR (Fundação Americana para a Pesquisa da AIDS),  divulgou em outubro relatório  detalhando as recomendações resultantes deste primeiro encontro sobre redes virtuais e a luta contra a AIDS.

O UNAIDS e as novas tecnologias

Seguindo esta tendência mundial, o UNAIDS lançou recentemente, em parceria com ONGs e governos de quatro países asiáticos, um novo aplicativo para celular, chamado iMonitor+, cujo o objetivo é o de utilizar novas tecnologias para fechar as lacunas existentes entre a prevenção e o tratamento, impulsionando  a resposta ao HIV.

Além de ser uma ferramenta de monitoramento da qualidade e capacidade de entrega de serviços relacionados ao HIV, o aplicativo empodera a comunidade para o controle de serviços de saúde, aprimorando o acompanhamento da prestação pública de contas. No momento, o iMonitor+ está disponível apenas para 4 países asiáticos, Tailândia, Indonésia, Índia e Filipinas. Ainda não há previsão para o lançamento desta tecnologia em outras regiões.