Belo Horizonte leva Proteja o Gol a três municípios

Assim como as outras 11 cidades-sede da Copa do Mundo, Belo Horizonte vem realizando com grande sucesso as ações da Proteja o Gol, e com um forte diferencial: na capital mineira, a campanha global do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) e do Ministério da Saúde abarca também Vespasiano e Sete Lagoas, duas cidades em sua região metropolitana. “Isso ampliou muito a nossa capacidade de diagnóstico”, disse a psicóloga Priscila de Moura Franco, que trabalha na Coordenação de Saúde Sexual e Atenção às DST/Aids/Hepatites virais da Secretaria Municipal de Saúde.

De fato, o raio de ação da campanha em Belo Horizonte e arredores está ampliado. Em BH, a Coordenação instalou Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs) itinerantes em quatro unidades básicas de saúde – em Novo Aarão Reis, Confisco, Oswaldo Cruz e Mangueiras, cujas áreas de abrangência são extremamente vulneráveis –, funcionando de segunda-feira a sexta-feira, durante o período da Copa. Neles, equipes da Secretaria Municipal de Saúde oferecem testes rápidos, de punção capilar, para diagnóstico do HIV e triagem da sífilis e hepatites virais. Os resultados saem em 40 minutos e – “não importa se positivos ou não”, diz Priscila – são entregues por um psicólogo.

Além disso, voluntários capacitados – em geral estudantes universitários de cursos da área de saúde – realizam ações de prevenção, com distribuição de material informativo e preservativos masculinos. A campanha conta também com a colaboração de ONGs locais.

Em Sete Lagoas, a campanha também conta com quatro CTAs itinerantes e uma kombi que circula pelas ruas convocando o público a participar da campanha. “Agentes da Secretaria Municipal de Saúde estão em campo para convidar as pessoas a fazerem o teste convencional ou rápido que oferecemos – e tem sido um enorme sucesso”, comemora Junia de Andrade Costa França, coordenadora do Programa Municipal DST/Aids de Sete Lagoas. Segundo ela, as mulheres adultas de Sete Lagoas são as que mais procuram a testagem.

Junia explica que o sucesso da campanha em Sete Lagoas está também na motivação da equipe multidisciplinar – formada por três farmacêuticos, um biomédico, dois enfermeiros para testagem e, para o pré e pós aconselhamento, mais dois enfermeiros, um assistente social e um psicólogo: “O dia a dia está diferente da nossa rotina, e isso é estimulante”, reitera. A coordenadora garante que, se os bons números da campanha em Sete Lagoas persistirem, o Programa ficará “itinerante na cidade inteira durante todo este ano”.

O município de Vespasiano celebra igual sucesso, estabelecendo cinco CTAs intinerantes nos bairros da cidade. “A procura tem sido muito grande”, afirma Raiane Alves Campos, enfermeira da campanha na cidade mineira – explicando que “as pessoas que participam assistem a uma palestra coletiva; depois fazem uma pré-consulta individual, o teste rápido, e recebem aconselhamento também individual na entrega do resultado, mesmo se ele for negativo”.

A iniciativa Proteja o Gol integra os esforços do UNAIDS rumo à sua grande meta: alcançar a visão de zero nova infecção por HIV, zero discriminação e zero morte relacionada à AIDS – e é fruto de sua parceria com o Fundo de Populações das Nações Unidas (UNFPA), o Ministério da Saúde, a Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República, o Governo da Bahia e a Prefeitura de Salvador. A campanha também conta com o apoio da Embaixada da França; da Foundation for AIDS Research (amfAR); da Editora Abril; do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge); da Escola Paulista de Propaganda e Marketing (ESPM).

Leia também: