Junta de Coordenação do UNAIDS propõe representação igualitária entre mulheres e homens

A Junta de Coordenação do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (conhecido pela sigla em inglês PCB—Programme Coordinating Board) defendeu que todas as delegações do PCB tenham representação igualitária de mulheres e homens. O anúncio foi feito durante a última sessão do encontro realizado em Genebra, na Suíça, de 27 a 29 de junho.

Apresentado pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e apoiado por Gana, o ponto de decisão, que convida as delegações a continuarem a incentivar e apoiar a igualdade de representação de mulheres e homens nas delegações do PCB, foi adotado por consenso. O ponto de decisão veio em resposta a um relatório do Diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, no qual ele destacou a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres como um dos principais pilares da abordagem da Via-Rápida (Fast-Track) para acabar com a epidemia da AIDS e uma prioridade fundamental no reposicionamento do Programa Conjunto.

Os membros da Junta refletiram que os órgãos de governo são fundamentais para integrar a igualdade de gênero nas organizações e observou que esta é uma área na qual o UNAIDS pode novamente demonstrar seu compromisso com a igualdade de gênero.

O Diretor Executivo do UNAIDS observou que promover uma cultura que capacita as mulheres dentro das organizações leva a um progresso na paridade. Ele compartilhou os resultados do Plano de Ação sobre Gênero do Secretariado do UNAIDS, incluindo um aumento no número de mulheres em cargos de direção nos escritórios de país do UNAIDS (de 27% em 2013 para 48% em 2017) e um aumento na porcentagem de mulheres em níveis de gestão intermediária e níveis mais altos, de 44% em 2013 para 48% em 2017.

A paridade de gênero nas delegações dos órgãos de governo tem sido fortemente defendida pelos Defensores Internacionais de Gênero. O UNAIDS e o Embaixador do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, co-presidem o Grupo de Impacto sobre Mudanças de Gestão dos Defensores Internacionais de Gênero, que visa identificar e superar as barreiras institucionais que impedem a influência e o progresso das mulheres.

CITAÇÕES

“Para acabar efetivamente com a AIDS de forma inclusiva e que não deixe ninguém para trás, precisamos que as mulheres e os homens se envolvam de forma significativa na tomada de decisões e na implementação da resposta à AIDS em todos os níveis.”

Kwaku Agyeman-Manu, Ministro da Saúde de Gana, presidente da Junta de Coordenação do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS

“Tenho orgulho de ver a Junta de Coordenação do Programa reconhecer a importância da representação igualitária de mulheres e homens nas delegações. A realização da igualdade de gênero em todos os níveis é parte integrante da resposta à AIDS e, como tal, uma prioridade para o UNAIDS.”

Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS