Índice de Estigma 2019 Brasil

O Índice de Estigma em relação às pessoas vivendo com HIV/AIDS é uma ferramenta para detectar e medir a mudança de tendências em relação ao estigma e à discriminação relacionados ao HIV, a partir da perspectiva das pessoas vivendo com HIV e com AIDS. Esta versão Índice de Estigma 2019 Brasil foi executada em sete capitais: Manaus (AM), Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Recife (PE), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), com 1.784 pessoas, entre abril e agosto de 2019.

A realização deste estudo inédito no país tornou-se possível graças a uma parceria entre diversas organizações e instituições: Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS (RNP+); Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP); Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV e AIDS (RNAJVHA); Rede Nacional de Mulheres Travestis e Transexuais e Homens Trans vivendo e convivendo com HIV/AIDS (RNTTHP); ONG Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero; Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) no Brasil; Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil; e Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).



Principais notícias


Fotos


Materiais de divulgação

Faça o download dos materiais de divulgação do Índice de Estigma em relação às pessoas vivendo com HIV/AIDS – Brasil!






Divulgue nas redes Sociais!

Ajude na divulgação dos materiais do Índice de Estigma 2019 Brasil. Lembre-se de marcar @UNAIDSBrasil no twitter, facebook e instagram!

O estigma enfrentado por pessoas vivendo com #HIV e #AIDS pode levar a um diagnóstico tardio, prejudicar o acesso ao tratamento, afetar relacionamentos pessoais e no trabalho. O estudo #IndiceDeEstigma traz dados inéditos sobre o assunto. Confira: bit.ly/IndiceEstigma


A discriminação contra pessoas vivendo com #HIV e #AIDS se manifesta de diferentes formas. O estudo #IndiceDeEstigma traz dados inéditos sobre a discriminação no Brasil. Acesse: bit.ly/IndiceEstigma


Pessoas vivendo com HIV e AIDS ainda enfrentam dificuldades para revelar sua sorologia. O estigma pode impactar a vida social e a saúde emocional, além de prejudicar o acesso ao tratamento. Acesse o #IndiceDeEstigma, que traz dados inéditos no Brasil: bit.ly/IndiceEstigma