Ações do UNAIDS no Brasil durante o Dezembro Vermelho 2018

Diversas ações de celebração do Dia Mundial contra a AIDS (1º de dezembro) e do mês conhecido como Dezembro Vermelho—em referência ao laço vermelho que simboliza a solidariedade de pessoas ao redor do mundo com a resposta à epidemia de AIDS—contaram com apoio e participação do UNAIDS no Brasil. O objetivo desta estratégia é ajudar a dar voz aos diversos atores envolvidos neste objetivo comum: o de acabar com a epidemia de AIDS até 2030.

Confira abaixo algumas das principais ações:

O UNAIDS e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em parceria com a ONG Gestos, Soropositividade, Comunicação e Gênero, realizaram a primeira sessão de treinamento para pessoas vivendo com HIV que atuarão como entrevistadores para a construção do Índice de Estigma em relação às Pessoas Vivendo com HIV (conhecido em inglês como Stigma Index). O exercício é parte do Plano da Equipe Conjunta das Nações Unidas sobre HIV/AIDS no país. Desde sua criação em 2008, o índice já foi elaborado em mais de 100 países e contou com a participação de mais de 100 mil pessoas vivendo com HIV. Realizado pela primeira vez no Brasil, a expectativa é de que a elaboração conte com cerca de 2.000 entrevistas em todo o país.

O UNAIDS apoiou a realização do IX Congresso Internacional de Estudos Sobre a Diversidade Sexual e de Gênero da ABEH – CINABEH, organizado pela Associação Brasileira de Estudos da Homocultura. O tema do evento foi a Diversidade sexual, gênero e raça e contou com a participação de pesquisadores africanos e brasileiros sobre o tema. O UNAIDS também apresentou os resultados dos Diálogos e do Seminário para Zero Discriminação nos Serviço de Saúde, realizados entre julho e outubro deste ano, em parceria com o Ministério da Saúde.

  • II MOBAH – Mostra Baiana de Prevenção e Testagem (28 de novembro)

O UNAIDS participou da II Mostra Baiana de Prevenção e Testagem (MOBAH), uma iniciativa dos Programas Municipal (Salvador) e Estadual (Bahia) de IST/AIDS em parceria com o Instituto Beneficente Conceição Macedo (IBCM), que tem como objetivo expor trabalhos no campo da prevenção e testagem. A Diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, foi uma das palestrantes da mesa de enfrentamento mundial das epidemias e traçou um panorama atual das conquistas e desafios para o alcance das metas 90-90-90.

UNAIDS e a Gerência de Saúde do Departamento Nacional do SESC se uniram para ações de conscientização de alunos da Escola SESC de Ensino Médio, no Rio de Janeiro, durante um evento sobre o Dia Mundial contra a AIDS, realizado no dia 29 de novembro. O evento interativo contou com a participação de mais de 100 estudantes da Escola Sesc de Ensino Médio com o objetivo de aumentar a conscientização destes jovens sobre a Prevenção Combinada do HIV. Também em parceria com SESC, o UNAIDS produziu pílulas informativas de vídeo sobre Prevenção Combinada para divulgação nas redes sociais da instituição.

As celebrações em torno do Dia Mundial contra a AIDS contaram com o lançamento do trailer do documentário longa-metragem Carta Para Além dos Muros, produzido pela Canto Produções, que tem consultoria técnica e apoio institucional do UNAIDS no Brasil. O objetivo do documentário, com lançamento previsto para abril de 2019, é discutir a cronologia da resposta ao HIV e à AIDS no Brasil, sob diferentes olhares e perspectivas, desde o início da epidemia nos anos 1980 até os dias atuais, com seus desafios relacionados a estigma e discriminação .

  • II Seminário de Saúde das Mulheres (30 de novembro)

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) realizou, em Brasília, o II Seminário de Saúde das Mulheres, com o objetivo de qualificar e subsidiar os debates sobre saúde da mulher para todos os conselheiros e conselheiras. A consultora do UNAIDS em São Paulo, Silvia Almeida, representou a organização no evento, que contou com a presença de cerca de 80 mulheres e teve como produto final um plano de trabalho para implementação das Comissões Intersetoriais de Saúde da Mulher (Cismu), nos estados e municípios.

O UNAIDS Brasil foi um dos apoiadores do Prudence Fest 2018, um festival de música que em São Paulo. O primeiro festival do gênero realizado no Brasil teve os jovens como público principal e fez parte das inúmeras ações para celebração do Dia Mundial contra a AIDS. O evento é organizado pela DKT International, fabricante da marca Prudence, e tem como objetivo promover a conscientização sobre a importância da prevenção ao HIV com foco na juventude. Durante todo o evento, mensagens sobre prevenção combinada e preservativos foram distribuídos aos participantes.

Uma das principais ações do UNAIDS Brasil para marcar as celebrações do Dia Mundial contra a AIDS foi o lançamento site com 13 vídeos focados em pessoas que acabaram de receber o resultado positivo para o teste de HIV. Para a realização do projeto, o UNAIDS reuniu diversas pessoas vivendo e convivendo com HIV, entre influenciadores digitais e ativistas, que gravaram vídeos curtos contendo informações corretas sobre HIV em uma linguagem acessível e acolhedora. Realizado pelo UNAIDS, o projeto contou com o apoio da UNESCO e a produção do Veduca. O exercício é parte do Plano da Equipe Conjunta das Nações Unidas sobre HIV/AIDS no país. O objetivo é promover a adesão ao tratamento antirretroviral, principalmente entre jovens, e oferecer acolhimento para as primeiras dúvidas essenciais que surgem no momento do diagnóstico positivo.

  • Treinamento do Stigma Index em Salvador (4 e 5 de dezembro)

Em sequência ao primeiro treinamento realizado em Recife (28 e 29 de novembro), UNAIDS, PNUD e a ONG Gestos realizaram mais uma sessão de treinamento para pessoas vivendo com HIV que atuarão como entrevistadores para o Índice de Estigma em relação às Pessoas Vivendo com HIV (Stigma Index) no Brasil.  O Índice de Estigma é uma ferramenta para detectar e medir a mudança de tendências em relação ao estigma e à discriminação relacionada ao HIV, a partir da perspectiva das pessoas que vivem com o vírus. A expectativa é de que os questionários sejam aplicados no Brasil em abril de 2019.

  • Lançamento, pela ABIA, da reedição Herbert Daniel (06 de dezembro)

A Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS (ABIA), irá apresentar a reedição de duas obras raras do escritor e jornalista Herbert Daniel, considerado um dos ativistas mais importantes dos direitos LGBT e das pessoas vivendo com HIV no Brasil por seu trabalho e sua influência nos anos 1980. A impressão dos livros AIDS e a terceira epidemia: ensaios e tentativas e Vida Antes da Morte contou com o apoio do UNAIDS. Exemplares serão distribuídos e debatidos durante o encontro no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, dia 6 de dezembro, e que terá como tem central A Quarta Epidemia de HIV e AIDS.

  • II Encontro Amazônico da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/AIDS (08 e 09 de dezembro)

A Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV e AIDS (RNAJHA)  – Núcleo Amazonas realizará um encontro com jovens em Manaus com objetivo de contribuir para a adesão integral de jovens no enfrentamento ao em diferentes contextos sociais e individuais, buscando fortalecer o protagonismo e da articulação em rede. Entre os participantes do evento estarão jovens vivendo com HIV e convivendo com o vírus, além de estudantes e profissionais de saúde. O UNAIDS participará do evento como facilitador da capacitação “Jovens Lideranças”.

  • Viva Melhor Sabendo Salvador (07 a 09 de dezembro)

O projeto Viva Melhor Sabendo Jovem está desenvolvendo diversas atividades relacionadas ao Dezembro Vermelho em Salvador. Entre as atividades, estão a participação no IV Seminário Posihivamente (7 de dezembro) e ações de testagem e prevenção para HIV e sífilis. Estes voluntários do projeto implementado pelo UNICEF na Bahia como parte do Plano Conjunto da ONU sobre AIDS 2018-2019, contam com um ‘teste truck’ que estará no Festival de Verão de Salvador, dias 8 e 9 de dezembro. As atividades contarão com o apoio e a participação do UNAIDS, em parceria com o UNFPA e o Grupo de Apoio à Prevenção à AIDS (GAPA) da Bahia e realização do UNICEF.

  • II Encontro de Saúde/Prevenção IST/AIDS entre Jovens LGBTs (11 de dezembro)

A Associação da Parada LGBT de São Paulo, ONG responsável pela maior Parada do Orgulho LGBT do mundo, promoverá o II Encontro de Saúde/Prevenção IST/AIDS entre Jovens LGBTs em São Paulo, com o apoio e participação do UNAIDS. O evento tem como objetivo debater os aspectos que envolvem a PEP e a PrEP, como parte da Prevenção Combinada do HIV, e promover um debate para o compartilhamento de ações a respeito de estudos recentes que compravam que a constatação de que “indetectável = intransmissível”.

  • Comunicação e Zero Discriminação em HIV e AIDS em Porto Alegre (11 de dezembro)

O UNAIDS, em parceria com a Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, e apoio do UNFPA, realizará uma oficina de capacitação para jornalistas e estudantes de jornalismo em Porto Alegre com o tema Comunicação e Zero Discriminação em HIV e AIDS. A oficina tem foco em demonstrações práticas e sugestões para a cobertura adequada de temas relacionados ao HIV, atualização de terminologias utilizadas nesta área e informações estatísticas mais recentes. Inspirada no Guia de Terminologia do UNAIDS, a oficina tem como objetivo promover uma reflexão e uma atualização em torno de novos termos e expressões e do papel da mídia e dos profissionais de comunicação na resposta à epidemia de HIV.

  • Seminário Zero Discriminação Porto Alegre (12 de dezembro)

O UNAIDS será um dos participantes convidados pela Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Rio Grande do Sul para participar como palestrante no Seminário #RSZeroDiscriminação, em Porto Alegre, uma das cidades signatárias da Declaração de Paris. O UNAIDS fará parte da mesa ‘Estigma, Discriminação e a violência contra as populações- chave e vulneráveis’, e apresentará dados e mensagens relacionados à experiência de construção e consolidação da Agenda para Zero Discriminação nos Serviços de Saúde no Brasil e no mundo.

Leia também: