Cidade de São Paulo renova compromisso com Declaração de Paris e metas 90-90-90 do UNAIDS

A prefeitura de São Paulo ratificou, no dia 05 de junho, seu compromisso com a Declaração de Paris, assinada pelo município em novembro de 2015. O prefeito da cidade, Bruno Covas, renovou sua parceria com o UNAIDS Brasil e com o compromisso com as metas 90-90-90, comprometendo-se com a continuidade dos esforços do município dentro da estratégia de Aceleração da Resposta nas Cidades (Fast-Track Cities) rumo ao fim da epidemia de AIDS até 2030.

O encontro aconteceu no gabinete do prefeito e contou com a presença da Diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, do Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Wilson Pollara, e da Coordenadora do Programa de DST/AIDS do Município de São Paulo, Maria Cristina Abbate.

O engajamento e a liderança do prefeito Bruno Covas com a resposta ao HIV e com a promoção dos princípios de Zero Discriminação têm sido demonstrados desde que ocupou o cargo de Deputado Estadual, quando coordenou a Frente Parlamentar DST/AIDS da Assembleia Estadual de São Paulo, e quando participou da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento às DST/HIV/AIDS no Congresso Nacional, já como Deputado Federal.

“Um dos principais gargalos que enfrentamos hoje é o fato de o tema do HIV ter saído de pauta e também desse falso senso comum de que agora está tudo sob controle com os novos medicamentos”, afirmou Covas durante o encontro. “Esse desafio cultural é um dos maiores a serem vencidos. Fico feliz de agora, à frente da Prefeitura de São Paulo, poder trocar o chapéu e colaborar para enfrentar esse desafio.”

De acordo com dados Programa Municipal DST/AIDS, a cidade de São Paulo diagnosticou 76,5% das cerca de 99 mil pessoas estimadas vivendo com HIV. Desse total de 76 mil casos detectados, 65% está em tratamento (cerca de 49.400 pessoas). Desta população, 93% (aproximadamente 46 mil pessoas) estão com carga viral indetectável. De acordo com dados do Ministério da Saúde de 2016, a taxa de detecção de AIDS no município é de 20,9 casos a cada 100 mil habitantes; enquanto a taxa do Brasil é de 18,5 casos a cada 100 mil habitantes.

“São Paulo está no centro da resposta para a epidemia de HIV no Brasil. A liderança do município neste processo é fundamental para que o país consiga alcançar as metas 90-90-90, não somente pelo tamanho de sua população, mas também pela qualidade da resposta que tem demonstrado nestes últimos anos”, disse a Diretora do UNAIDS no Brasil. “A liderança e o exemplo de São Paulo serão certamente muito importantes para outras cidades da América Latina e tantas outras ao redor do mundo, já comprometidas com a Declaração de Paris.”

Além de São Paulo, 41 outras cidades e dois estados (Rio Grande do Sul e Santa Catarina) e o Distrito Federal já assinaram a Declaração de Paris. Juntas, essas localidades respondem por uma população de mais de 47 milhões de brasileiros.

A Declaração de Paris estabelece, entre outros pontos, o compromisso com as metas de tratamento 90-90-90—que, até 2020:  90% das pessoas vivendo com HIV estejam  diagnosticadas; que destas, 90% estejam em tratamento; e que 90% destas pessoas tenham carga viral indetectável.

Leia também: