Exposição itinerante em Viamão conscientiza jovens sobre importância do cuidado com a saúde

Já imaginou entrar por uma porta e dar de cara com situações do cotidiano que envolvem sexualidade, só que com uma pitada a mais de interatividade, conectividade, acessibilidade e informação? Foi essa a experiência vivida por mais de 4 mil jovens que já participaram do projeto Tô Dentro, da Secretaria de Saúde Municipal de Viamão (RS), uma das cidades signatárias da Declaração de Paris pela Aceleração da Resposta ao HIV. Idealizado em 2016 pelo Programa Municipal de IST/AIDS, a ideia é trabalhar temas como prevenção, testagem, tratamento, preconceito, discriminação e percepção de risco de uma maneira mais sensorial e lúdica.

A receita do projeto foi juntar uma estrutura itinerante de contêineres e cinco estações para tratar dos principais temas envolvendo sexualidade e infecções sexualmente transmissíveis, com uma metodologia leve, simples e divertida. O resultado: jovens com olhares fixos e atentos às informações relevantes e um aumento na procura por testagem rápida e por serviços de saúde.

Contêineres interativos compõem a estrutura do projeto Tô Dentro, que trabalha com a prevenção do HIV entre jovens de Viamão (RS). Foto: UNAIDS Brasil

A médica e coordenadora do Programa Municipal de IST/AIDS, Maria Letícia Ikeda, acredita que todos que trabalham com prevenção precisam inovar na linguagem e na abordagem na hora de falar com o jovem. “É preciso chamar o público para saber como eles querem ouvir”, conta a médica. “Abrir um espaço de diálogo e entender que não dá mais para falar como há 30 anos. Não há mais espaço para a negação da sexualidade.”

Além disso, ela também explica como surgiu o nome Tô dentro. “A ideia é que eles se sintam incluídos, que eles sintam que estão fazendo parte do processo, cuidando de sua saúde e da prevenção com as próprias mãos.”

Para a Diretora do UNAIDS Brasil, Georgiana Braga-Orillard, falar a linguagem jovem é o grande mérito da ação. “Quando você se comunica na mesma linguagem, você consegue fazer o jovem entender que aquela mensagem de prevenção é para ele, que é diretamente com ele que queremos falar, e a informação é assimilada”, explicou durante visita ao projeto em Viamão.

Na segunda fase do projeto, após as visitas às estações, as escolas participantes recebem apresentações teatrais com debates, onde atores interpretam situações envolvendo a sexualidade e iniciam um debate para falar sobre o assunto com os estudantes.

Rendendo frutos

O sucesso do projeto Tô Dentro foi tão grande que Viamão implantou no município, em 2017, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, o projeto Galera Curtição, um jogo entre escolas municipais e estaduais, que aborda temas como prevenção de infecções sexualmente transmissíveis, incluindo HIV e AIDS, uso de álcool e outras drogas, questões de gênero, diversidade sexual, sexualidade, bullying e preconceito.

Para entrar na competição, alunos e professores participam de uma série de atividades lúdicas e educativas, dentre elas tarefas e programas de auditório, todas valendo pontos. O objetivo é fomentar a promoção de saúde na comunidade local e a integração.

A professora de Educação Física, Flávia Fernandes, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora da Conceição, conta que, em uma das atividades propostas pelo jogo, os alunos precisaram buscar uma música para reescrever com base nos conceitos de igualdade de gênero e respeito. “Me marcou muito quando eles começaram a questionar se naquela letra, aquilo era ou não uma violência de gênero. Gerou um debate muito interessante”. Flávia reforça ainda que a maioria das conversas em sala de aula só aconteceram por conta do projeto.

Gustavo Melo, 16 anos,  foi um dos alunos que participou do Galera Curtição. Ele conta que o interesse surgiu quando viu que se tratavam de temas importantes para sua vida, mas que eram pouco falados na escola ou em casa. “Quando falamos de infecções sexualmente transmissíveis, eu aprendi coisas que eram justamente o contrário do que eu achava”, conta o estudante. “Aprendi muito também sobre bullying e que devo respeitar meus colegas, a opinião de cada um.”  

Em 2018, a proposta é passar de 4.850 alunos para 12.500, entre crianças da 3ª série do Ensino Fundamental até a Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de praticamente dobrar o orçamento total de investimento no projeto de R$ 251 mil para R$ 495 mil.

Programa de auditório educativo é uma das atividades propostas pelo projeto Galera Curtição. Foto: Divulgação

Parceria

Durante a visita ao município, a Diretora do UNAIDS Brasil, Georgiana Braga-Orillard, se reuniu com o Prefeito André Pacheco, para conhecer mais sobre as ações do município de conscientização e prevenção entre jovens, e debater maneiras de apoiar o trabalho. O prefeito ressaltou que os projetos Tô Dentro e Galera Curtição são prioridade para a saúde e educação. “Queremos avançar cada vez mais nesse trabalho para atender o maior número possível de alunos na nossa rede”, disse Pacheco. “Essas atividades também nos ajudam a entender o jovem e a realidade em que ele está vivendo atualmente.”

Diretora do UNAIDS Brasil, Georgiana Braga-Orillard, durante reunião sobre as ações do município de Viamão para acelerar a resposta ao HIV, com o Prefeito, André Pacheco, e os Secretários de Saúde e Educação, Luis Augusto Carvalho e Carlos Bennech. Foto: UNAIDS Brasil

A Diretora do UNAIDS no Brasil também aproveitou a ocasião para apresentar aos gestores do município a iniciativa #DesafioUNAIDS, uma mobilização digital feita pelo UNAIDS para provocar um grande debate virtual sobre HIV, sexualidade, estigma e discriminação. A ação mobilizou mais de 30 youtubers e superou a marca de mais de 1 milhão de visualizações orgânicas no Youtube.

 

Leia também: