UNAIDS parabeniza o presidente da França por sua liderança na resposta à AIDS

No Dia Mundial contra a AIDS, o Presidente da França, Emmanuel Macron, liderou através do exemplo e fez o teste de HIV.

Macron e a Primeira-dama da França, Brigitte Macron, visitaram um hospital em Saint Denis, no norte de Paris, que atende pessoas em situação de vulnerabilidade, inclusive migrantes. Depois de fazer o teste do HIV, Macron disse: “Não ganhamos a batalha contra a AIDS. Precisamos nos proteger, testar, tratar e aceitar aqueles que vivem com HIV.”

Hoje, mundialmente, 40% das pessoas que vivem com HIV não conhecem seu estado sorológico. Na França, uma em cada cinco pessoas vivendo com HIV não conhece sua sorologia. A maioria das novas infecções por HIV no país ocorre entre homens gays e homens que fazem sexo com homens.

“Emmanuel Macron está mostrando sua liderança em ação. Ao fazer um teste de HIV publicamente, ele demonstrou a liderança francesa no direito à saúde”, disse Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS. “A França é um parceiro valioso do UNAIDS.”

Anteriormente, em 28 de novembro, Macron renovou seu compromisso com a resposta global à AIDS durante um discurso para jovens estudantes da Universidade em Ouagadougou, em Burkina Faso.

A França tem desempenhado um papel fundamental na garantia do acesso global aos medicamentos através de sua contribuição para o Fundo Global de Combate à AIDS, Tuberculose e Malária, ao qual doou mais de US$ 4,8 bilhões. A França também apoiou a criação da UNITAID em 2006.

Esses investimentos produziram resultados substanciais. Hoje, através da solidariedade global, cerca de 21 milhões de pessoas têm acesso ao tratamento contra o HIV. Em 2016, 53% das pessoas vivendo com HIV estavam em tratamento.

Leia também: