Balada e Prevenção combinam? Conheça as ações do UNAIDS e parceiros no festival Hell and Heaven, na Bahia

A 9ª edição do festival gay de música eletrônica Hell and Heaven—um dos maiores do gênero no país—aconteceu entre 2 e 5 de novembro e reuniu cerca de 2 mil pessoas em um resort na Bahia. Pela segunda edição seguida, o UNAIDS Brasil se uniu à DKT Internacional, dona da marca de preservativos Prudence, e aos organizadores do festival para promover mensagens sobre prevenção e zero discriminação.

Nesta edição, a ação buscou conscientizar o público sobre a importância da prevenção do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), trazendo para o público o conceito de prevenção combinada. Além da distribuição de preservativos, a campanha trouxe informações de uma maneira leve e divertida sobre as diversos ferramentas ou métodos (a PEP, a PReP, o gel lubrificante, o teste e o tratamento do HIV entre outros).

Ao todo, foram distribuídas 5.500 camisinhas de diferentes estilos, com sabores e texturas variadas como uma forma de erotizar a prevenção,—de sabor de melão, ultra sensível e texturizada—além de cards informativos em formato de avisos de porta para os quartos, banners e tatuagens à base de água.

O conceito da campanha foi criado a partir dos emojis (desenhos populares nas redes sociais) mais utilizados pelo público gay em aplicativos de paquera e que também representam diferentes tribos da população gay. Os emojis estamparam o aviso de porta e o banner e protagonizavam as tatuagens—que também continham uma mensagem de prevenção. Toda a campanha foi criada para passar a informação sobre prevenção de uma forma lúdica, combinando com a vibe do festival.

prevenção do HIV e de outras ISTs

O banner trazia mensagens de prevenção para conscientizar o público sobre a importância da prevenção do HIV e de outras ISTs

“No Brasil, temos uma epidemia de HIV que é concentrada em algumas populações, e uma dessas populações é a de gays, e especialmente jovens gays, que também é um público que o festival abrange”, explica Cleiton Euzébio de Lima, Assessor para Mobilização Social e Trabalho em Rede do UNAIDS no Brasil. “A parceria com o Hell and Heaven demonstra que é possível considerarmos esses encontros como uma oportunidade de fazer uma ação de prevenção.”

De acordo com resultados preliminares de pesquisas do Ministério da Saúde, a prevalência do HIV encontrada entre homens que fazem sexo com homens foi de 19,8% entre aqueles maiores de 25 anos e de 9,4% entre aqueles de 18 a 24 anos. Em todo o mundo, populações de jovens homens gays e outros homens que fazem sexo com homens estão entre as populações-chave para a epidemia de HIV. Seja pelo contexto de estigma e discriminação que enfrentam em suas localidades, seja pela existência de leis ou costumes punitivos que acabam impedindo ou eliminando oportunidades de acesso de serviços de saúde.

A campanha buscou trabalhar a prevenção a partir de uma perspectiva positiva, sem medo e culpabilização, demonstrando que é possível falar sobre HIV conciliando com a diversão e o prazer, que são elementos presentes em qualquer festa.

Na edição deste ano, as ações aconteceram antes e durante o festival. Nos dias que antecederam o encontro, a campanha de prevenção incluiu postagens no Facebook e outras redes sociais, destacando a importância da prevenção combinada e mais especificamente da camisinha. As mensagens elaboradas pelo UNAIDS para esta ação foram construídas com linguagem leve e divertida, com objetivo de fazer a conexão com o público do evento.

Em todos os dias do festival, os participantes receberam também mensagens de prevenção por meio do aplicativo Hornet (parceiro do evento). As mensagens eram enviadas pelo aplicativo e informavam o público sobre os locais onde poderiam pegar mais preservativos.

Conhecido como um dos maiores festivais gays de música eletrônica do país, o H&H é um evento voltado principalmente para o público masculino gay e jovem. “A campanha deste ano foi novamente um sucesso e muito bem recebida. Primeiro, porque temos uma tem uma abertura grande com os organizadores do festival, que reconhecem a importância de contribuírem com ações para promoção da saúde do público gay e a importância deste tipo de mensagem. Segundo, pela receptividade do público”, conta Lima. Uma survey está sendo realizada para coletar as opiniões e sugestões do público para futuras campanhas.

Leia também: