UNAIDS e DKT International promovem a prevenção em festival de música eletrônica no nordeste

Diversão e festa também combinam com prevenção. Foi pensando nisso que o UNAIDS se uniu à DKT Internacional e aos organizadores do festival Hell & Heaven (H&H) para levar mensagens de prevenção ao HIV a cerca de quatro mil pessoas reunidas de 3 a 6 de novembro em Cumbuco, no litoral cearense, e de 25 a 27 de novembro em Trancoso, na Bahia. Esta oitava edição do evento – que acontecerá em dois locais diferentes – promete ser regada a muitas festas e música eletrônica.

002

Clique na imagem para fazer o download do aviso de porta. Foto: UNAIDS Brasil/Beatriz Bettiol

Juntos, UNAIDS e a DKT International, detentora da marca de preservativos Prudence, irão distribuir 8 mil preservativos e materiais informativos que estarão nos kits dos participantes, entregues na chegada ao evento. Cada participante receberá informações úteis sobre as diferentes formas de prevenção ao HIV e sobre a resposta ao preconceito e à discriminação. O objetivo é promover a importância do uso do preservativo e informar os participantes sobre como se proteger e proteger seus parceiros tanto do HIV quanto de outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Conhecido como um dos maiores festivais gays de música eletrônica do país, o H&H, que já reuniu 14 mil pessoas em edições anteriores, é um evento voltado para o público masculino gay e jovem. “Iniciativas de prevenção como esta tem o potencial de sensibilizar, de uma só vez, um público formador de opinião muito importante. A ideia é normalizar a prevenção, que tem que fazer parte do dia-a-dia e dos momentos de festa”, explica Georgiana Braga-Orillard, Diretora do UNAIDS Brasil. “A epidemia voltou a crescer entre homens gays e com essa iniciativa queremos estar mais perto dessa população, falando a linguagem deles, principalmente dos mais jovens.”

Em todo o mundo, os jovens homens gays estão entre as populações-chave mais vulneráveis ao HIV porque são os menos propensos a ter acesso a serviços seguros e eficazes de saúde. Geralmente, os esforços voltados a essa população são fortemente prejudicados pela falta de verba e inadequação dos serviços de saúde em torno do HIV, entre eles, o despreparo no acolhimento e no apoio psicossocial.

O UNAIDS reconhece que é fundamental incluir e ajudar as populações-chaves, para que elas superem as barreiras do estigma e da discriminação e tenham mais acesso a serviços essenciais de saúde e prevenção.

“Além de apostar na erotização da prevenção, com distribuição das camisinhas Fire e Ice da Prudence, nós também distribuímos as mensagens de prevenção de forma leve e criativa, atrás dos avisos de porta comumente usados em hotéis”, conta Georgiana. “Em um deles, falamos sobre sobre a gratuidade do teste de do tratamento para HIV, liberdade de orientação sexual e identidade de gênero e sobre a Lei No. 12.984 de 2014, que pune a discriminação às  pessoas vivendo com HIV ou AIDS. Em outro aviso de porta, informamos sobre relação sexual segura, uso de preservativos e a Profilaxia Pós-exposição (PEP) – tratamento medicamentoso antirretroviral que visa reduzir o risco de infecção em situações de contato com o HIV.”

007

UNAIDS e a DKT International, dona da marca de preservativos Prudence, distribuirão 8 mil preservativos e materiais informativos aos participantes do festival. Foto: UNAIDS Brasil/Beatriz Bettiol

Com ações de prevenção como esta, o UNAIDS busca  apoiar o cumprimento das metas globais de prevenção,  tratamento  e zero discriminação. O cumprimento destas metas até 2020 fazem parte da estratégia de Aceleração da Resposta para o fim da epidemia de AIDS como ameaça à saúde pública até 2030, uma das metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 3 – boa saúde e bem-estar a todas as pessoas.

Leia também: