UNAIDS condena atentado homofóbico à boate em Orlando que matou e feriu dezenas de pessoas da comunidade LGTBI

O UNAIDS junta-se ao Secretário-Geral das Nações Unidas e expressa condolências às famílias das vítimas

O UNAIDS expressa solidariedade a todas as pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais (LGBTI) e condena o atentado à boate em Orlando, EUA, em que 49 pessoas foram mortas e mais de 50 ficaram feridas.

O UNAIDS junta-se ao Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, em estender nossas mais profundas condolências às famílias das vítimas e manifesta a sua solidariedade com o governo e povo dos Estados Unidos e com a comunidade LGBTI global.

“Não há lugar para o ódio e para a violência baseada na orientação sexual no mundo de hoje”, disse Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS. “Temos que construir sociedades inclusivas, nas quais todas as pessoas sejam tratadas com respeito e dignidade e possam levar uma vida livre do medo e da exclusão.”

Em setembro de 2015, o UNAIDS, juntamente com outras 11 entidades das Nações Unidas, divulgou uma declaração conjunta pedindo o fim à violência e à  discriminação contra as pessoas LGBTI. A declaração conjunta destaca a necessidade de proteger, respeitar e cumprir os direitos das pessoas LGBTI de uma vida livre de violência, perseguição, discriminação e estigma.

Foto de capa: Fibonacci Blue