UNAIDS e Finlândia discutem o futuro da resposta mundial à AIDS

“A Finlândia segue comprometida com a paz e a segurança e aprecia muito o trabalho do UNAIDS na abordagem de direitos humanos, estigma e discriminação, o que contribui para sociedades mais estáveis.” A afirmação é de Pekka Puustinen, Diretor Geral da Cooperação para o Desenvolvimento no Ministério das Relações Exteriores da Finlândia.


A declaração do diplomata finlandês foi feita durante reunião com o Diretor Executivo Adjunto do UNAIDS, Luiz Loures, em Helsinque, capital do país. O objetivo do encontro foi discutir os próximos passos na resposta mundial à AIDS.
Por meio da sua participação na Junta de Coordenação de Programas do UNAIDS (PCB), a Finlândia continua a utilizar a sua experiência para influenciar a política global sobre a saúde, direitos e saúde sexual e reprodutiva, e de desenvolvimento.
“A vantagem estratégica da Finlândia é que o país combina uma economia bem gerida com um profundo compromisso com a igualdade de gênero e sistemas de saúde e de educação fortes. Isso fornece um modelo para outros governos que estão pensando sobre como combinar crescimento econômico com uma visão para o desenvolvimento social”, disse Loures durante o encontro.
Além de encontros com o Ministério das Relações Exteriores, o Diretor Executivo Adjunto do UNAIDS se reuniu também com o Ministério dos Assuntos Sociais e Saúde e com membros do parlamento para discutir como investimentos coletivos na resposta à AIDS têm rendido resultados impressionantes e como eles podem ser aproveitados para atingir pessoas que estão sendo deixadas para trás.
Apenas 15 países representam juntos 75% das novas infecções por HIV no mundo. Entre eles, quatro são parceiros de longo prazo da Finlândia.
O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS defende a necessidade de abordagens inovadoras para levar os benefícios da ciência até as comunidades, usando dados e tecnologia móvel para atingir melhores investimentos em saúde, e expandir os esforços de prevenção para as mídias sociais para alcançar os jovens.
A Estratégia do UNAIDS visa quebrar a trajetória de novas infecções do HIV e estabelece um plano de Aceleração da Resposta (conhecido em inglês pela expressão Fast-Track) para acabar com epidemia de AIDS como uma ameaça à saúde pública até 2030. Esse trabalho do UNAIDS se estende para além da saúde ao abordar questões de direitos humanos, igualdade de gênero e a construção de sociedades inclusivas, áreas que estão no centro das prioridades da Finlândia.

Leia também: