Fundo Global apresenta seu 6º Caso de Investimento em Reposição em Nova Deli

O Fundo Global de Combate à AIDS, Tuberculose e Malária (Fundo Global) apresentou seu 6º Caso de Investimento em Reposição aos doadores e parceiros em uma reunião realizada em Nova Deli, na Índia, em 8 de fevereiro. O Caso de Investimento pede que US$ 14 bilhões sejam investidos nos próximos três anos para ajudar a salvar 16 milhões de vidas por meio de programas de HIV, tuberculose e malária.

O Fundo Global estima que investir hoje reduzirá a taxa de mortalidade de TB, HIV e malária pela metade e construirá sistemas de saúde mais sólidos até 2023. O financiamento total pode permitir que o Fundo Global continue desempenhando um papel essencial na resposta ao HIV, tuberculose e malária, acelerando o progresso rumo à cobertura universal de saúde e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

“Somente com um Fundo Global completamente financiado podemos alcançar as metas globais estabelecidas para HIV, tuberculose e malária”, disse Tim Martineau, Diretor Executivo Adjunto Interino do UNAIDS. “O UNAIDS está comprometido em continuar trabalhando com o Fundo Global para garantir que ele alcance suas metas financeiras e que os países possam acabar com a AIDS como uma ameaça global à saúde e salvar mais vidas.”

O 6º Caso de Investimento em Reposição, de US$ 14 bilhões, representa um aumento de US$ 1,8 bilhão (ou de 15%) em comparação aos US$ 12,2 bilhões levantados durante o 5º Caso de Investimento.

O UNAIDS continuará fortalecendo sua parceria de longa data com o Fundo Global para maximizar o impacto dos investimentos, acelerar respostas inclusivas centradas nas pessoas e acabar com a AIDS como ameaça à saúde pública até 2030.

O UNAIDS estima que serão necessários US$ 26,2 bilhões para a resposta à AIDS até 2020. Em 2017, US$ 21,3 bilhões estavam disponíveis em países de baixa e média renda, o que representa um déficit de US$ 5 bilhões. O UNAIDS pede que os doadores e as fontes domésticas sejam ampliados para preencher as lacunas e acabar com as epidemias de HIV, tuberculose e malária até 2030 como parte do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3.

Juntos, UNAIDS e Fundo Global garantiram que milhões de pessoas que vivem com HIV tenham acesso ao tratamento e que as pessoas mais impactadas pela epidemia tenham os serviços de saúde e apoio de que necessitam.

Leia também: