Rede Globo visita o UNAIDS após indicação ao Emmy Kids

Uma equipe da Rede Globo visitou a sede do UNAIDS em Genebra, na Suíça, na véspera (9/4) da cerimônia de premiação do International Emmy Kids Awards, em Cannes, na França. A Globo e o UNAIDS foram nomeados para o Emmy Kids na categoria digital pela websérie Eu Só Quero Amar—um desdobramento da temporada 2015-2016 de Malhação: Seu Lugar no Mundo. A série finalista do Emmy Kids mistura realidade e ficção para falar sobre a vida de casais sorodiferentes, quando um dos parceiros vive com HIV e o outro não.

Em Genebra, a primeira parte do encontro foi marcada pela assinatura de uma Carta de Acordo (Letter of Agreement) entre o UNAIDS e a Globo. O documento reconhece a parceria já existente desde 2015 na promoção de mensagens sobre prevenção ao HIV e respeito aos direitos humanos. Estas ações fazem parte dos esforços conjuntos para a promoção da Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), incluindo o fim da epidemia de AIDS até 2030, através das plataformas Tudo Começa pelo Respeito e Geração do Amanhã.

O acordo assinado pelo Diretor de Comunicação da Globo, Sérgio Valente, e pelo Diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, propõe a continuidade desta parceria para o desenvolvimento de novas campanhas de conscientização da população sobre o HIV e sobre iniciativas inovadoras de defesa e promoção dos direitos humanos em torno de questões-chave para a resposta à epidemia de AIDS no Brasil e no mundo. O documento destaca também o compromisso das duas organizações em realizar oficinas e treinamentos para profissionais de diversas áreas da TV Globo sobre HIV, AIDS, estigma e discriminação.

 

UNAIDS e Rede Globo assinaram uma Carta de Acordo (Letter of Agreement) que reconhece a parceria já existente desde 2015 na promoção de mensagens sobre prevenção ao HIV e respeito aos direitos humanos. Foto: Roman Levchenko/UNAIDS

Além de representantes do UNAIDS, participaram também da cerimônia de assinatura Beatriz Azeredo, Diretora de Responsabilidade Social da Globo, Emanuel Jacobina, autor da temporada 2015-2016 de Malhação (Seu Lugar no Mundo) e da websérie Eu Só Quero Amar, e Leonardo Nogueira, Diretor Artístico da série.

A segunda parte da visita à sede do UNAIDS em Genebra foi marcada por um debate realizado para funcionários do UNAIDS e da OMS, convidados especiais e diplomatas, incluindo a participação da Representante da Missão Permanente do Brasil nas Nações Unidas em Genebra, Maria Farani Azevedo.  “A TV Globo é uma verdadeira inspiração, porque tem trilhado um longo caminho retratando mais mulheres como exemplos de empoderamento e informando as pessoas sobre zero discriminação e direitos humanos”, disse durante o debate.

“Os resultados dessa parceria com a Globo têm sido fundamentais para que o UNAIDS consiga promover a aceleração da resposta ao HIV no Brasil porque nos ajuda a levar mensagens importantes a um número muito grande de pessoas, principalmente os jovens”, explicou Georgiana Braga-Orillard, Diretora do UNAIDS no Brasil, que foi a anfitriã do encontro em Genebra. “Esta indicação ao Emmy Kids com a Malhação já é uma vitória que vem coroar esta parceria, demonstrando a qualidade do trabalho feito com o apoio da área de Responsabilidade Social da Globo ao longo dos últimos anos.”

 

“Essa parceria com o Brasil é muito importante para nós. Estou muito feliz porque vocês estão lidando com novas fronteiras, estão falando sobre colocar os jovens no centro”, disse Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS. Foto: Roman Levchenko/UNAIDS

Ao longo de toda a primeira temporada de Malhação: Seu Lugar no Mundo, o UNAIDS prestou assessoria técnica e apoio ao autor, roteiristas e produtores da série para as cenas envolvendo o personagem Henrique (Thales Cavalcanti), um jovem vivendo com HIV. Com o sucesso de audiência—uma média diária de 24 milhões de telespectadores, principalmente pré-adolescentes e seus pais—o casal “Camique” logo se tornou
queridinho entre os casais da trama e ganhou espaço nessa série especial e nas redes sociais.

UNAIDS, Globo e Gshow co-produziram o spin-off para a web, disponível no Globoplay, a plataforma de streaming da Globo. A websérie de cinco episódios se tornou a terceira série original mais assistida na plataforma, com quase 1 milhão de visualizações em apenas 3 meses.

Michel Sidibé, Diretor Executivo do UNAIDS, parabenizou a Globo, destacando como a mídia desempenha um papel fundamental para o fim do estigma e da exclusão relacionados ao HIV. Ele elogiou a parceria com a Globo por usar o edutainment (educação e entretenimento) para alcançar jovens com informações envolventes e relevantes sobre o HIV.

Emmanuel Jacobina contou que a ideia da websérie surgiu de uma conversa que teve com a equipe do UNAIDS sobre HIV no Brasil. Jacobina disse que ficou perturbado ao saber que, apesar de todos os métodos de prevenção, dezenas de milhares de pessoas ainda são infectadas por HIV a cada ano no Brasil. Como resultado, a websérie pareceu a melhor ferramenta para aprofundar esse debate e falar abertamente sobre relacionamentos, sexualidade e HIV.

A Diretora de Responsabilidade Social da Globo reiterou o compromisso da empresa em mobilizar a sociedade brasileira em torno de grandes questões sociais com séries de televisão e publicidade social. O Diretor de Comunicações da Globo, Sergio Valente, destacou a presença da Globo em mais de 100 países e seu alcance de 99% dos lares brasileiros.

 

Na cerimônia realizada no dia seguinte, em Cannes, a série norueguesa Jenter (Young Girls), produzida pela NRK, foi a premiada com o Emmy. Entre as finalistas ao lado de Eu Só Quero Amar, estavam também outras produções da Noruega e do Japão.

Assista ao evento completo aqui:

 

CITAÇÕES 

 “Nós sabemos como criar histórias, mas a parceria com o UNAIDS é fundamental porque vocês nos ensinam o que é importante falar e a forma correta de falar. E nós transformamos essa mensagem em entretenimento, que é a melhor forma de ensinar.”
SERGIO VALENTE, DIRETOR DE COMUNICAÇÕES, TV GLOBO

 “A TV Globo é uma ponte para nos ajudar a acabar com o estigma e o preconceito e, esperamos, mudar as atitudes.”
MICHEL SIDIBÉ, DIRETOR EXECUTIVO DO UNAIDS

 “A TV Globo é uma verdadeira inspiração, porque percorreu um longo caminho retratando mais mulheres como exemplos e informando as pessoas sobre Zero Discriminação.”
MARIA FARANI AZEVEDO, REPRESENTANTE PERMANENTE DO BRASIL NAS NAÇÕES UNIDAS EM GENEBRA

 “Escrever sobre saúde pública é falar de medo, discriminação. Com medo, você não se abre para o outro, não exerce a tolerância. Para contar a história do casal sorodiferente, foram muito importantes as informações dadas pelo UNAIDS pois conseguimos fugir dos estereótipos e falamos de saúde pública com toda a família sem deixar de fazer entretenimento”
EMANUEL JACOBINA, AUTOR DE MALHAÇÃO EU SÓ QUERO AMAR

Leia também: