Jovens viajam 1.000 quilômetros para participar da ICASA

Os jovens saíram do ônibus, felizes por terem chegado à Costa do Marfim. Não só conseguiram esticar as pernas após a última etapa da jornada, mas chegaram ao seu destino final: a Conferência Internacional sobre AIDS e ISTs na África (International Conference on AIDS and STIs in Africa, da sigla ICASA). A Caravana da Juventude começou com 10 jovens na Nigéria, com mais 10 em Benin e outras duas paradas em Togo e Gana.

Ao longo da viagem de três dias e 1.000 quilômetros, mais de 40 jovens compartilharam suas histórias e experiências e falaram sobre HIV, estigma e empoderamento dos jovens nas cidades ao longo da viagem.

Um dos participantes, Jefferson Kudolo, de Gana, não pôde acreditar em quão divertida foi a viagem, apesar da distância: “A viagem nos aproximou e esquecemos dos quilômetros”, disse ele. Outro participante, Dayo Sunday, da Nigéria, concordou. Ele gostou de conectar-se com pessoas com histórias semelhantes de outros países.

Todos os dias, a Caravana da Juventude liderou ou assistiu a eventos, que incluíram exibições de filmes relacionados ao HIV, uma reunião com a Primeira-Dama de Benin, debates e uma competição internacional de dança.

Sunday disse que a música e a dança deixaram o grupo mais descontraído e permitiram que interagissem com outros jovens ao longo do caminho. Um educador de pares da organização não-governamental Crianças e Jovens Nigerianos, disse: “A dança é uma das melhores ferramentas para atrair pessoas muito tímidas para participar de eventos relacionados ao HIV.”

“Eu sei o que funciona, e a música definitivamente funciona”, disse Kudolo, ao explicar como ele e os outros participantes da Caravana da Juventude distribuíram camisinhas e conselhos nos pontos de encontro. O UNAIDS e os parceiros começaram a recrutar participantes para a Caravana da Juventude há quase um ano.

Kodo Ngabane, Oficial de Juventude e Organização Social do UNAIDS para a região da África Ocidental e Central, sorriu orgulhoso enquanto o ônibus ia para Abidjan. “Nós dizemos constantemente que os jovens precisam estar envolvidos e aqui temos um claro exemplo disso”, disse ele. “Nós os ouvimos e passaram para o banco do motorista.” Rapidamente, ele acrescentou, “Figurativamente, não realmente dirigindo o ônibus.”

Eric Gunn acompanhou participantes de uma associação de meninas do Togo, chamada Apoio à Ação para o Desenvolvimento e Educação das Meninas, e disse que estava emocionado ao ver tanto entusiasmo. “Assumimos um verdadeiro espírito de corpo, independentemente do país, idioma, gênero, orientação sexual”, disse ele. “Até nós, os mais velhos, nos juntamos à diversão e fomos bombardeados com perguntas.”

A Caravana da Juventude foi recebida na Vila da Comunidade ICASA pelo Ministro da Saúde da Costa do Marfim, Raymonde Goudou-Coffie, King Oyo, de Uganda, o Diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, e outros.

Após uma aclamação em pé e palmas prolongadas aos participantes, Sidibé dirigiu-se à multidão. “Contamos com vocês! Vocês não são os líderes do amanhã, mas os líderes de hoje,” ele disse. “Não conseguiremos acabar com AIDS sem jovens.”

Leia também: