Garantindo que os jovens vivendo com HIV não sejam esquecidos

A AIDS não acabou e é hora de remover as barreiras em torno do acesso à testagem, tratamento, cuidado e apoio relacionado ao HIV de uma vez por todas—estas foram as mensagens de um evento organizado pela Sentebale e a London School of Hygiene and Tropical Medicine em 10 de julho.

Sentebale, que é o termo em sesoto—língua bantu falada oficialmente na África do Sul e no Lesoto—para “Não me esqueça”, apoia os jovens que vivem e são afetados pelo HIV, certificando-se de que não sejam esquecidos. Sentebale foi co-fundada pelo príncipe Harry, que participou do evento, intitulado Let Youth Lead (Deixe que os jovens liderem, na tradução livre para o português).

O evento, presidido pelo Diretor da London School of Hygiene and Tropical Medicine, Peter Piot, foi realizado em Londres, Reino Unido, e reuniu tomadores de decisão globais e regionais na resposta à AIDS para discutir as barreiras que impedem os jovens no sul da África de se testar para o HIV.

O UNAIDS está trabalhando com os países para atingir o compromisso da Declaração Política das Nações Unidas de 2016 sobre o Fim da AIDS de garantir que 90% dos jovens tenham habilidades, conhecimento e capacidade para se proteger do HIV e ter acesso aos serviços de saúde sexual e reprodutiva até 2020 , a fim de reduzir o número de novas infecções por HIV entre meninas adolescentes e mulheres jovens a menos de 100 000 por ano.

CITAÇÕES

“O HIV precisa ser tratado exatamente como outras doenças, e cá entre nós, com esperança, podemos erradicar o estigma e dar a estes jovens uma oportunidade de se levantar e dizer: eu sobrevivi. Eu quero me mobilizar e fazer a diferença.”

Príncipe Harry

“Eu quero deixar um sentimento de esperança de que ainda há vida se você é HIVpositivo. Tenho uma visão: a de manter a próxima geração viva.”

Kananelo Khalia, Jovem ativista, Sentebale

“Temos que escutar os jovens e entender as situações pelas quais estão passando. As suas experiências nos relembram que devemos trabalhar juntos, como comunidade de saúde global, permitindo que todos os jovens—qualquer que seja sua sorologia para o HIV—tenham vidas saudáveis, felizes e produtivas.”

Peter Piot, Diretor, London School of Hygiene and Tropical Medicine

“São os jovens as pessoas mais bem posicionadas para informar a resposta ao HIV sobre como atacar as lacunas e desafios pendentes que os afetam. Sua participação não é somente uma questão de inclusão, mas de eficácia e sustentabilidade da resposta. Iniciativas como a Sentebale, capitaneada pelo Príncipe Harry, são essenciais para mostrar a importância de que jovens continuem sendo apoiados, incluindo recursos e empoderamento em seu papel de liderança “.

Luiz Loures, Diretor Executivo Adjunto, UNAIDS

 

Leia também: