Prevenção Combinada

A Prevenção Combinada é um conjunto de estratégias que utiliza diferente formas de abordagens para dar uma resposta ao HIV e outras IST. Essas estratégias podem ser estruturais, comportamentais e biomédicas, e podem ser aplicadas de maneira que atinja múltiplos públicos nos níveis individual, social, comunitário e entre relacionamentos.

O método de prevenção mais conhecido no Brasil é o preservativo, popularmente chamado de camisinha.

Preservativo ou Camisinha

O meio de prevenção mais conhecido pelo brasileiro, o preservativo, tanto o interno quanto o externo, são disponibilizados gratuitamente em toda rede pública de saúde. Caso você não encontre ou não saiba onde retirar o preservativo, ligue para o Disque Saúde (136).

Atualmente, somados à camisinha, novos métodos de prevenção surgiram como ferramentas complementares no enfrentamento da epidemia de HIV, ofertando mais alternativas e ampliando as possibilidades de escolha de proteção e prevenção ao HIV. Entre as novas estratégias para a prevenção da transmissão do HIV destacam-se o uso do Tratamento como prevenção (TcP), a Profilaxia Pós-exposição (PEP) e a Profilaxia Pré-exposição (PrEP).

Tratamento como prevenção

A adesão ao tratamento antirretroviral faz com que as pessoas vivendo com HIV consigam a supressão viral, ou seja, que a carga viral de HIV seja tão baixa a ponto de não ser identificada em exames, a chamada “carga viral indetectável”. As evidências científicas também mostram que pessoas vivendo com HIV que possuem carga viral indetectável não transmitem HIV por relações sexuais ao terem relações sem preservativo.

Profilaxia Pós-Exposição

A PEP é a utilização da medicação antirretroviral após qualquer situação em que exista a exposição ao HIV. A medicação age impedindo que o vírus se estabeleça no organismo, por isso a importância de iniciar esta profilaxia dentro do prazo de até 72 horas, sendo o tratamento mais eficaz se iniciado nas duas primeiras horas após a exposição. O tratamento deve ser seguido por 28 dias.

A PEP é ofertada pelo Sistema Único de Saúde, de forma gratuita. Mais informações sobre a PEP podem ser conferidas aqui.

Profilaxia Pré-Exposição

A PrEP é a utilização do medicamento antirretroviral por pessoas que não vivem com HIV, mas apresentam mais possibilidades de exposição ao HIV. Com o medicamento já circulante no sangue no momento do contato com o vírus, o HIV não consegue se estabelecer no organismo.

Evidências comprovam que a PrEP se trata de uma estratégia eficaz, com mais de 90% de redução da transmissão e sem nenhuma evidência de compensação de risco. Nos estudos, pessoas que usaram PrEP não aumentaram número de parceiros ou parceiras sexuais, nem a incidência de outras IST e, além disso, tiveram maiores taxas de uso consistente de preservativo.

No Brasil, a PrEP começou a ser ofertada em dezembro de 2017, e está disponível em 165 serviços de saúde em 24 estados brasileiros.

Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, até o final de 2021, 29.989 pessoas tiveram pelo menos uma dispensação de PrEP sem descontinuidade do uso. Em 2019, o número de pessoas usuárias, ainda de acordo com dados do ministério, foi de 10.035.

A PrEP é ofertada pelo Sistema Único de Saúde, de forma gratuita. Mais informações sobre a PrEP podem ser conferidas aqui.

Dados sobre o uso de preservativos no Brasil

A Pesquisa de Conhecimentos Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP), divulgada pelo Ministério da Saúde em novembro de 2016, com última atualização em dezembro de 2017, mostra que a maioria dos brasileiros com idade entre 15 e 64 anos (94%) entende que o preservativo é melhor forma de prevenção às IST e AIDS.

Outros dados divulgados no relatório foram:

  • 90,8% das pessoas entrevistadas afirmaram saber que uma pessoa com aparência saudável pode estar infectada com o vírus do HIV;
  • Cerca de 80% afirmaram saber que que não há cura para a AIDS;
  • Aproximadamente 79% concordaram com a afirmação que o risco de transmissão do vírus do HIV pode ser reduzido se relações sexuais forem somente com uma pessoa fiel e não infectada.

Mais dados relacionados ao HIV e AIDS com base em região geográfica e escolaridade podem ser conferidos aqui, na versão completa da pesquisa. 

O UNAIDS disponibiliza gratuitamente materiais informativos sobre prevenção combinada

Com uma série de materiais sobre prevenção combinada, o UNAIDS disponibiliza conteúdos de forma gratuita, afim de contribuir com a sociedade na disseminação de informações assertivas e de qualidade.

Prevenção Combinada e PrEP

Em dezembro de 2021, em celebração do Dia Mundial da AIDS, o UNAIDS enviou para 54 secretarias de saúde, sendo 26 estaduais e DF e 26 de capitais de Estado e Brasília, um material informativo sobre prevenção combinada e PrEP.

Ao todo, 202 mil unidades de material foram distribuídos, sendo:

  • 50.000 folders sobre PrEP;
  • 70.000 adesivos sobre PrEP, sendo 35.000 com a bandeira LGBTQIA+ e 35.000 com a bandeira trans;
  • 82.000 cartazes com informações voltadas para gays e HSH, profissionais do sexo e pessoas trans e travestis.

Especificações para impressão dos materiais

  • Cartaz: Formato A3; Papel couchê fosco 180g.
  • Adesivo: Formato 21cm diâmetro com faca especial; Papel adesivo brilho 120g.
  • Folder: Formato aberto: 20cm x 21cm (altura); Papel couchê fosco 150g; Acabamento 1 dobra; 4×4 cores.
Redes Sociais

Outros materiais da campanha do UNAIDS sobre a Profilaxia Pré-Exposição direcionados às populações-chave: Pessoas trans, gays, homens que fazem sexo com homens (HSH) e profissionais do sexo.

Redes Sociais – Story
Para ter acesso a esse material, basta preencher o formulário abaixo

Cartilha Prevenção Combinada

A cartilha Prevenção Combinada do HIV, lançada pelo UNAIDS no âmbito do projeto Zero Discriminação nos Serviços de Saúde, traz diversas informações sobre como a prevenção combinada é uma importante ferramenta como desacelerar e acabar com novas infecções por HIV.

Na cartilha, informações como testagem para HIV, preservativos penianos e vaginais, PEP, tratamento como prevenção, redução de danos, transmissão vertical, PrEP, tratamento de IST e hepatites virais, entre outras, são passadas ao público com uma linguagem simples e de fácil assimilação. 

Todo o conteúdo da cartilha pode ser acessado aqui

Se alguma inconsistência for identificada, por favor, enviar mensagem para o e-mail [email protected] com o link da página e a inconsistência encontrada.