O tema do Dia Mundial de Zero Discriminação deste ano é “fazer barulho”. Elevar nossas vozes em solidariedade pela compaixão, diversidade, igualdade, inclusão e tolerância é o núcleo de nossa humanidade compartilhada. Hoje, renovamos o nosso compromisso de alcançar um mundo livre de estigma e discriminação, no qual ninguém seja deixado para trás.

Um painel especial iniciou as deliberações sobre como fortalecer o modelo singular do UNAIDS, e posteriormente alinhá-lo aos esforços internacionais para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.

Em pouco menos de 100 dias, acontecerá em Nova York a Reunião de Alto Nível da Assembleia Geral da ONU sobre o fim da AIDS.

Na primeira reunião do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) desde a adoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), os ministros da saúde do bloco BRICS adotaram a Declaração de Moscou, que define novos compromissos ousados na cooperação para a saúde global.

O UNAIDS saúda os novos e ambiciosos objetivos fixados pelo Plano de Emergência para o Combate à AIDS do Presidente dos Estados Unidos (PEPFAR).

O UNAIDS parabeniza os líderes mundiais pela adoção dos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, que estabelecem o quadro para a política de desenvolvimento global nos próximos 15 anos.

A nova agenda de desenvolvimento global foi adotada por aclamação, na abertura da Cúpula da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável 2015.

Contra todas as adversidades, alcançamos as metas de AIDS do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio 6 A AIDS mudou tudo. A epidemia nos assustou em nosso âmago, trouxe a morte até a nossa porta e abriu nossos olhos para a injustiça do estigma e da discriminação enfrentada pelas pessoas mais vulneráveis ​​entre nós.