4º Fórum Aids e o Brasil provoca debate sobre prevenção do HIV entre jovens

Debater o que é tabu entre jovens na prevenção do HIV. Este será o tema central do 4º Fórum AIDS e o Brasil, promovido pela Revista e Portal IMPRENSA, em parceria com o Ministério da Saúde e o UOL, e com apoio do UNAIDS. O Fórum será transmitido ao vivo pelo Portal IMPRENSA no dia 7 de março, a partir das 10h30, com apresentação da jornalista Marilu Cabanãs.

Os organizadores do debate online buscam sensibilizar e mobilizar formadores de opinião – criadores de conteúdo online, vloggers, jornalistas, profissionais de saúde, artistas entre outros – para viralizar a informação num programa online especial. Com humor e leveza, o 4º Fórum AIDS e o Brasil abordará temas como os primeiros relacionamentos, educação sexual X informação, campanhas de prevenção e como a mídia e as redes sociais têm abordado o tema. “O objetivo é pautar os novos produtores de conteúdo e as redações para ampliar o debate sobre o preocupante aumento da infecção por HIV nos jovens no Brasil”, diz o comunicado sobre o evento.

O crescimento da epidemia de HIV entre jovens no Brasil tem chamado a atenção de especialistas. E o grupo que mais preocupa é o de jovens entre 15 e 24 anos, faixa etária em que a quantidade de pessoas diagnosticadas com AIDS – o estágio mais avançado da presença do vírus no organismo – tem aumentado.

De acordo com dados do último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, o crescimento de AIDS na juventude (15 a 24 anos) continua sendo uma preocupação importante e as ações nesse segmento tem de ser intensificadas. De 2006 a 2015 a taxa de detecção de casos de AIDS entre aqueles com 15 a 19 anos quase que triplicou (de 2,4 para 6,9 casos por 100 mil habitantes) e entre os jovens de 20 a 24 anos, a taxa mais do que dobrou (de 15,9 para 33,1 casos por 100 mil habitantes).

Segundo a Pesquisa Nacional da Saúde Escolar (Pense), de 2015, que ouviu adolescentes de 13 a 17 anos nas escolas de todo o país, “um em cada três adolescentes iniciam a vida sexual sem proteção. E quatro em cada dez adolescentes de 13 a 15 anos não usaram camisinhas na primeira relação sexual”. “Dados mostram que os jovens estão usando cada vez menos camisinha. Quanto mais jovem, menor é o uso de preservativos”, diz o Ministro da Saúde Ricardo Barros.

Como chamar a atenção dos jovens para esta questão? Programe-se para acompanhar pela web o evento que vai falar sobre o que deve se tornar viral de verdade: informação e prevenção do HIV e da AIDS.

(Com informações do Portal Imprensa)