Dia da Visibilidade Trans é comemorado em Salvador

Dois dias dedicados ao universo trans, suas nuances e peculiaridades. Com esta proposta aconteceu em Salvador, nos dias 29 e 30 de janeiro, a segunda edição do evento Da Alegria, do Mar e de Outras Consciências, para celebrar o Dia Nacional da Visibilidade Travesti e Trans, comemorado em 29 de janeiro. Realizado pela Obá Cacauê Produções, através do edital Arte Todo Dia, da Fundação Gregório de Matos – Prefeitura Municipal de Salvador –, o evento trouxe debates, pocket-shows, performances, mostra de filmes, videoclipes e teatro com o objetivo de abordar, por meio da arte, o tema Visibilidade contra a Discriminação.

Uma mesa de debates marcou a abertura do evento no dia 29. O tema principal foi a Visibilidade Trans e a Zero Discriminação. O painel contou com participação do consultor do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids), Javier Angonoa, que falou sobre a importância da iniciativa Zero Discriminação do UNAIDS no contexto da promoção da visibilidade e da redução das vulnerabilidades das pessoas trans, em especial no contexto de exposição ao HIV. O debate contou também com a participação da educadora social da Instituição Beneficente Conceição Macedo (IBCM), Ariane Senna, do ator e codiretor do espetáculo Dama da Noite (SP), Luiz Fernando Almeida.

No dia 30, o debate Ações visíveis para o público Trans contou com a participação de Paulette Furacão, coordenadora do Núcleo de Defesa dos Direitos da População LGBT da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Estado da Bahia; Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB); e João Figuer, ator e diretor teatral.

Clique aqui para mais informações.

Veja também a programação completa aqui.